Clique aqui e veja as últimas notícias!

FISCALIZAÇÃO

Guarda promete rigor na fiscalização de decreto durante toda a semana

Além do centro da cidade, comércios nos bairros Aero Rancho e Dom Antônio funcionavam dentro das regras e com poucas pessoas nas ruas
23/03/2021 09:42 - Bruna Pasche , Thais Libni


A Guarda Civil Metropolitana vai continuar com o intensivo nas fiscalizações durante a semana de isolamento em Campo Grande, principalmente com blitz de trânsito, para desafogar os hospitais.  

Segundo o secretário municipal de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, a fiscalização tem sido um dos instrumentos mais eficientes para o cumprimento das restrições impostas pelos governos desde o início da pandemia. Em um ano, a Guarda Civil Metropolitana contabilizou mais de 18 mil fiscalizações em comércio.  

“Com essas últimas medidas mais restritivas, a gente tem visto uma desaceleração das pessoas na rua, principalmente de madrugada, e isso só traz saldo positivo para a população, que também tem entendido que se agravou muito a situação na rede hospitalar. Principalmente nos últimos 10 dias, nós vimos uma aceitação melhor das pessoas, até de quem trabalha à noite”, diz.

Últimas notícias

O secretário ressalta ainda que mesmo com a permissão de abertura das conveniências o saldo continua positivo. “Nós tínhamos muito problema com bares e conveniências, principalmente nos bairros, mas também vimos uma melhora e o trabalho fica cada dia mais orientativo em vez de repressivo”, comentou.  

O Correio do Estado constatou a afirmação. Ao percorrer os bairros da Capital, foi possível notar a obediência ao decreto, mesmo um pouco distante dos olhos punitivos. A equipe visitou bairros e o centro nesta segunda-feira (22), primeiro dia da antecipação dos feriados para conter a proliferação da Covid-19.  

Além do centro da cidade, comércios nos bairros Aero Rancho e Dom Antônio funcionavam dentro das regras e com poucas pessoas nas ruas. Os estabelecimentos que estavam abertos proibiam a entrada de clientes e o atendimento era realizado apenas na entrada. Muitos ainda possuem placas informativas sobre a obrigatoriedade do decreto.

Azambuja garantiu que a fiscalização continua. “Nós temos nossa rotina de fiscalização do toque de recolher, essa não muda, e nesses períodos de intensificação aumentamos principalmente as blitze de trânsito. Antes, eram de 2 a 3 e agora estamos com 8 a 10 pontos de fiscalização nas sete regiões da cidade. Nos últimos 70 dias, percebemos o fruto desse trabalho com a diminuição de quase 70% dos acidentes e, consequentemente, desafogando os hospitais, que já estão sobrecarregados”, concluiu.

Assine o Correio do Estado