Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIOLÊNCIA

Homem agride esposa e mata sogro a facadas na Capital

Suspeito fugiu após cometer o crime
07/12/2019 10:46 - ALÍRIA ARISTIDES


Um homem de 23 anos, foi preso na noite de sexta-feira (6) após matar o próprio sogro, identificado com Airton Pacheco, de 56 anos, com uma facada no pescoço. O crime aconteceu no Residencial Dallas, em Campo Grande.

De acordo com o boletim registrado para a ocorrência, o homem, que trabalhava como tapeceiro, era casado com a filha de Airton há quatro anos, com quem tem um filho de cerca de um ano. A mulher informou à polícia que recentemente o marido vinha apresentando comportamento agressivo. Ainda de acordo com a esposa, durante uma briga na noite de ontem por causa de som alto, o homem a agrediu com tapas e empurrões.

A mulher ligou para a mãe e relatou o que havia acontecido. Airton, a esposa e outra filha do casal, de 10 anos, foram até a casa para intervir na situação. No local, enquanto a jovem arrumava os pertencentes para deixar a casa, a vítima tentava controlar o genro. 

Quando a família entrou no carro para ir embora, o tapeceiro teria perdido o controle e avançado contra o carro com um facão. Com a arma, foi até a janela do motorista e esfaqueou o próprio sogro com um golpe no pescoço. Em seguida, fugiu para um matagal

Pela gravidade do ferimento, Airton morreu ainda no local. Equipes do Grupo de Operações e Investigações (GOI) foram acionados para encontrar o autor do crime. Durante as buscas, chegaram à casa da irmã do homem, onde o acharam tentando se esconder. O tapeceiro foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga.  

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!