Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESTELIONATO

Homem aplica golpe e "vende" carro alheio por R$ 5 mil

Dona do veículo ficou sem o dinheiro, e comprador ficou sem o carro, intermediário está foragido
27/02/2020 11:15 - Camila Andrade Zanin


 

Um homem não identificado até o momento, armou um esquema para lucrar com a venda de carro alheio. O homem anunciou no próprio Facebook o carro de uma mulher que tentava vender o veículo na OLX. A dona do carro ficou sem dinheiro e o comprador, que pagou, ficou sem o carro.

A dona do automóvel, Deisi Pires Batista, informou a equipe policial que anunciou seu veículo, um Corsa Classic branco, na plataforma OLX para vendê-lo. Com suposto nome ‘Edgar’, o ‘interessado’ no automóvel passou a realizar negociações sobre a venda do produto.

O suposto ‘Edgar’,  disse que mandaria um funcionário da fazenda Santa Rita para vistoriar o veículo em sua residência. Comunicou também que este seria credor de uma dívida trabalhista com ele. Assim, a compra seria uma forma de ‘Edgar’ sanar tal dívida.

Ao mesmo tempo que negociava com Deisi, ‘Edgar’ anunciou em sua plataforma no Facebook que uma mulher, a qual denominou ser sua prima, estava realizando a venda deste automóvel no aplicativo de compra e vendas, OLX.

Thiago Neves Martins, um comprador interessado, relatou que viu o anúncio do veículo na plataforma do Facebook, e que ‘Edgar’ passou a tratar diretamente com ele os detalhes de compra e venda.  Ele afirmou que o veículo era de uma prima, e que ele possuía uma dívida com ela. 

O homem que aplicou o golpe, fez Deisi acreditar que Thiago era o suposto funcionário da fazenda Santa Rita, e que ela era a suposta prima de ‘Edgar’. Foi combinado uma vistoria no veículo no dia 23 de fevereiro, onde Thiago compareceu na residência de Deisi e vistoriou o automóvel.

Ficou pendente apenas a transferência bancária  e o documento do veículo. Essa troca seria concretizada no dia 26 de fevereiro. Ao fim das negociações, Thiago realizou a transferência bancária para uma conta corrente de Manaus, no valor de R$ 5 mil (um sinal pela venda), a qual tinha sido informado pelo suposto vendedor. 

Deisi, sem receber o valor em sua conta, decidiu não transferir o documento do automóvel para Thiago. A Polícia Militar foi acionada por Deisi, que denunciou o estelionato. Todas as partes foram conduzidas a delegacia para os devidos procedimentos legais.

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.