Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÍCIA

Homem é sequestrado e tem carro roubado em Campo Grande

Crime aconteceu em plena luz do dia, mas a vítima conseguiu fugir
20/05/2020 12:50 - Gabrielle Tavares


Na última terça-feira (19) um homem de 30 anos, foi sequestrado no meio da tarde em Campo Grande. Ele foi mantido em cárcere privado e teve seu carro roubado quando saia de um bar, no Bairro São Conrado, por volta das 15h30.

Quando ele saiu o estabelecimento e se dirigiu ao seu carro, foi abordado por dois indivíduos, um deles estava armado com um revólver. Os dois conduziram a vítima para uma casa e o deixaram lá. Não havia ninguém o vigiando no local, apenas um cachorro. Ele permaneceu o tempo todo com o celular e carteira, e encontrou drogas no interior da residência.  

Os sequestradores chegavam e saíam por diversas vezes da casa, sempre utilizando o automóvel da vítima. Em um momento que estava sozinho, conseguiu fugir e pedir socorro, mas o veículo permaneceu com os suspeitos. 

O delegado Fábio Peró, titular do Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Bancos, Assaltos e Sequestros) explica que há dois tipos de sequestros: extorsão mediante sequestro, quando há pedido de resgate; e a restrição da liberdade, quando a vítima é mantida em cativeiro e tem pertences roubados.  

O último é mais comum no Estado, mas nos dois casos a recomendação é não reagir. “O instinto de sobrevivência fala mais alto, mas a indicação da polícia é de que nunca reaja, porque o risco de que ocorra algo mais grave é muito alto”, recomenda o delegado.

"No Brasil a técnica usada pela polícia é a de não pagar o resgate, isso diminuiu bastante a modalidade da extorsão mediante sequestro. Há bastantes casos em estados como Minas Gerais e Mato Grosso, mas aqui ainda não houve nenhuma ocorrência esse ano", concluiu.

 
 

Felpuda


Entre sussurros, nos bastidores políticos mais fechados, os comentários são que história apregoada por aí teria sido construída para encobrir o que realmente foi engendrado em conversa que resultou em negociata. 

O script foi na base do “você finge que é assim, e nós fingimos que acreditamos”. 

Batido o martelo, a encenação prosseguiu e, conforme o combinado, deverão ser apresentados novos episódios.

Ah, o poder!