Clique aqui e veja as últimas notícias!

ABUSO

Jovem sofre tentativa de estupro no diretório estadual do PT

Jovem afirmou ter sofrido tentativa de estupro em sala do diretório estadual, durante congresso da juventude do partido
04/12/2021 14:00 - Graziella Almeida


Após seis dias do Congresso da Juventude do PT-MS, a tentativa de estupro de uma jovem filiada, no último sábado (27), em Campo Grande, veio a público por meio da imprensa. 

O caso ocorreu durante uma confraternização dos filiados, onde o suspeito levou a vítima embriagada a um dos cômodos e tentou abusar sexualmente da mulher. 

Conforme informações apuradas, um grupo de amigos consumiam bebidas alcoólicas dentro do diretório, quando a vítima e o suspeito começaram a se aproximar. 

Em determinado momento, o rapaz convidou a jovem para ir até o bebedouro e levou ela para um dos cômodos vazios dentro do local, onde tentou abusar sexualmente da vítima que ja estava embriagada. 

O caso foi levado a Polícia Civil pelo coletivo feminino do partido e a equipe presta todo apoio psicológico a jovem. 

A vítima não se pronunciou sobre o ocorrido até o fechamento do texto. O presidente do diretório estadual do PT tambémfoi procurado pelo Correio do Estado, mas se absteve.

A vereadora Camila Jara (PT) comentou o caso e reforçou o apoio a vítima. 

"Já é bem conhecido que, em casos de violência contra a mulher, a tendência é que tentem culpabilizar a própria vítima ou minimizar o acontecido. Partidos políticos não são uma bolha isolada da sociedade e esse tipo de comportamento reproduzido dentro do partido deve ser repudiado e encaminhado à justiça", acrescentou. 

Outra versão 

O suspeito afirmou em carta que o caso está sendo tratado politicamente e foi denunciado por uma amiga próxima da vítima apenas por terem a ideologia política oposta. 

"Em nenhum momento tive a intenção ou tentei ser desrespeitoso, mas ela vendo alguma atitude minha, peço sinceras desculpas. Apenas fiquei com ela, um beijo, nada mais. Estávamos bebendo e ela próxima a mim, nós brincando, uma atitude mais de amizade que qualquer outra intenção. Ela sorriu, disse que depois iríamos, depois a chamei novamente e fomos, subimos até uma sala e ali nos beijamos e em seguida ela quis descer e tudo tranquilo", disse.

"Esse fato acima descreve minha ação e ato, o companheiro subiu até o andar de cima e nos viu ficando. Coisa de minutos. Hoje, recebi várias mensagens de uma amiga me acusando de assédio, dizendo coisas que não sou e falando de crime, isso se dá mais por diferenças políticas que tenho com ela e por ela não estar desempenhando atividades no DCE/UEMS", afirmou.

Assine o Correio do Estado