Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SEGURANÇA PÚBLICA

Para espantar criminalidade, PM vai quase todos os dias na antiga rodoviária

No ano passado, policiais do 1° batalhão realizam 279 ações na operação Laburu
20/02/2020 13:05 - Bruna Aquino


 

Com o objetivo de espantar a criminalidade e diminuir os índices de tráfico de drogas na antiga rodoviária que chegou a ser denominada como a ‘cracolândia’ de Campo Grande,  a Polícia Militar realizou ao menos 279 operações e em quase todos os dias do ano passado foram à região da antiga rodoviária. As informações são do tenente-coronel da Polícia Militar, Claudemir de Melo de Domingos, que falou sobre segurança pública na sessão ordinária da Câmara Municipal nesta quinta-feira (20). 

Segundo Claudemir, as operações realizadas naquela região foram fundamentais para diminuir a criminalidade no ano passado. “Quando eu assumi, encontramos em torno de 350 pessoas praticamente morrendo, em situação calamitosa, eram moradores em situação de rua e dependentes químicos que utilizavam o local para consumo e tráfico de drogas e com os trabalhos da Polícia Militar e apoio de outras unidades da segurança pública conseguimos diminuir essa estatística para 50 pessoas”, explicou. 

Das 279 operações já realizadas pela Polícia Militar e apoio, 17 foram acompanhadas com apoio da imprensa, mas o tenente-coronel destaca que as operações são feitas com frequência para não aumentar os índices de criminalidade e em dias alternados para não avisar os criminosos. “Já fizemos muitas operações, a gente já apreendeu drogas no camelódromo, remédios proibidos, drogas na antiga rodoviária, na Orla Ferroviária, traficantes em flagrantes, produtos roubados e furtados, fizemos também busca em hotéis”, contou. 

Por focar apenas as operações na região da antiga rodoviária, Melo explica que o maior fluxo de pessoas está no centro e o movimento é bastante intenso. “Mais de 300 pessoas passam pelo centro, é preciso ter segurança pública, sem ela, ninguém não teria coragem de sequer abrir uma loja”, disse o representante do 1° Batalhão da Polícia Militar. 

Sobre os trabalhos no ano passado, o tenente-coronel destacou que 2019 foi o recorde de apreensão de drogas feito pela Polícia Militar — mais de 300 toneladas de entorpecentes apreendidos. Ele destacou ainda que cerca de 39 mil pessoas foram abordadas em Campo Grande, no ano passado, mais de 72 prisões foram realizadas e 107 veículos apreendidos. 

Para 2020, o representante da Polícia Militar disse que os trabalhos serão mais intensificados na região, mas que a expectativa de melhorar a situação na região é boa após a reforma da antiga rodoviária. 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.