Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Policiais foram executados pelas costas por preso que estava dentro da viatura

Criminoso estava armado, mas não teria sido revistado antes de ser colocado na viatura
09/06/2020 19:13 - Fábio Oruê, Glaucea Vaccari


 

Policiais civis executados nesta terça-feira (9), Antônio Marcos Roque da Silva, de 39 anos, está na PCMS desde 2006, e Jorge Silva dos Santos, de 50 anos, foram mortos por um dos presos que transportavam em viatura descaracterizada, na tarde desta terça-feira (9). Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas, principal hipótese é que um dos presos não foi revistado, estava armado e, durante o trajeto até a delegacia, sacou a arma e atirou nos policiais pelas costas.  

“Tudo o que tem são levantamentos preliminares ainda não conclusivos, tudo leva a crer que não houve interceptação ou resgate de presos”, disse.

Segundo Vargas, policiais, lotados na Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos, faziam investigação sobre furtos e roubos de celulares e estavam conduzindo dois suspeitos para a delegacia, para checagem e maior esclarecimento dos fatos. Eles não teriam feito revista nos suspeitos e hipótese principal é que um deles estava armado.

Durante o caminho para a delegacia, o suspeito sacou a arma e atirou pelas costas nos dois policiais. “Foram dois tiros bem precisos, não houve tempo nenhum dos policiais esboçarem sequer qualquer reação”, disse o delegado-geral.  

Armas dos policiais foram encontradas na posse dos mesmo, sem munição deflagrada, o que indica que não houve reação ou troca de tiros.  

Um deles morreu na hora, enquanto o outro chegou a receber os primeiros atendimentos do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e também morreu no local.  

Criminosos fugiram, sendo um em um Polo Branco, roubado no local, enquanto o outro fugiu a pé. Apenas um foi recapturado e conduzido até a Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras).  

Ainda segundo o delegado-geral, apesar desta ser a principal suspeita, levantamentos ainda estão sendo feitos e investigação irá apontar a dinâmica do crime.  

Marcelo Vargas disse ainda que não há identificação dos suspeitos e que equipes trabalham para encontrar o fugitivo. Polo usado na fuga de um deles foi encontrado e passará por perícia. 

Dezenas de policiais civis e militares fazem buscas pelos suspeitos em diversas regiões da Capital. 

Trânsito está interditado na cena do crime, entre a Avenida Fernando Correa da Costa e Rua Bahia, para trabalhos da perícia. 

 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...