Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FLAGRANTE

Quadrilha é presa ao cavar túnel para roubar Central do Banco do Brasil

Dois morreram em confronto com a polícia
22/12/2019 09:47 - IZABELA JORNADA


 

Policiais prendem seis criminosos em flagrante e dois foram mortos em confronto. Eles tentavam assaltar Central do Banco do Brasil, através de um túnel que estava sendo cavado. A sede, localizada no bairro Monte Castelo, é responsável em abastecer todas as agências do Estado. Informações preliminares é de que a central movimenta, aproximadamente, R$ 200 milhões por dia.

Alguns presos estão internados e outros ainda estão foragidos. A quadrilha estava hospedada em casa (onde começaram a cavar o túnel) localizada na Rua Alegrete, próxima a Central. Veículo Toyota Hilux, com placa de Pernambuco e um caminhão com placa de Ponta Porã foram apreendidos.

A Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras) da Polícia Civil, vai apresentar, na próxima segunda-feira (23), às 9h, parte da organização criminosa.

As investigações, de acordo com o delegado da Polícia Civil Fábio Peró, duraram mais de seis meses. A organização criminosa é especializada em assaltos à bancos em todo o país. De acordo com Peró, várias pessoas participaram da escavação do túnel, não apenas os seis que foram presos. O delegado explicou que era feito uma espécie de “rodízio” na escala para cavar o túnel que dá acesso à Central.

Ainda segundo o delegado, para assaltar a Central do Banco do Brasil de Campo Grande, o bando cavou um túnel de mais de 60 metros, que também será apresentado à imprensa. “Nós estamos estudando a forma de fazer isso, uma vez que por conta das chuvas que caem na cidade há riscos de desabamento”, alerta.

A organização criminosa, que causaria milhões de prejuízos, foi presa na madrugada deste domingo. Informações apontam que a estrutura de segurança da Central exige uso de artefatos pesados, como explosivos, para ser invadida.

Felpuda


Falatório e atitude de membro da família acenderam a luz vermelha no “QG” de candidato, pois poderão causar muitos estragos. 

A tropa de choque de defensores do candidato a prefeito já foi colocada em campo e só falta falar que os genes de ambos são diferentes. 

E com relação ao dito-cujo, sabe-se que deverá ser orientado a “baixar a bola” nos próximos dias, mais precisamente até o término da campanha eleitoral.

Afinal...