Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGORA

Armado com faca, homem faz mulher refém em casa e polícia fecha ruas para negociar rendição

Suspeito fez live no Facebook onde raspou o cabelo e rasgou roupas da vítima
12/03/2020 14:51 - Fábio Oruê, Glaucea Vaccari


 

Uma mulher, que não teve a identidade divulgada, está sendo feita refém pelo companheiro, dentro da casa onde mora, na rua Cláudia, no Monte Carlo, em Campo Grande. Equipes do Corpo de Bombeiros, Batalhão de Choque da Polícia Militar, Batalhão de Operações Especiais (Bope) e Polícia Militar estão no local em negociação com o suspeito.

De acordo com informações preliminares, o homem teria feito uma live no Facebook na noite de ontem, avisando sobre o cárcere privado da vítima. Segundo testemunhas, no vídeo ao vivo ele teria raspado a cabeça da mulher e rasgado a roupa dela. O perfil onde foi realizada a live foi excluído.

Armado com uma faca, ele mantém a mulher refém sob ameaça, trancada em quarto na casa

A residência, que é um sobrado, tem câmeras de segurança e, pelo circuito, o homem monitora toda a movimentação que está ocorrendo fora da casa.

A quadra da residência e nas proximidades estão isoladas para o trabalho da polícia. Familiares da vítima acompanham a negociação, mas não quiseram dar declarações à imprensa.

Polícia negocia com o homem para que ele liberte a mulher e se entregue. Até o momento, não há informações sobre o que motivou o crime. 

Equipe do Correio do Estado acompanha o caso. 

 
 

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.