Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAPITAL

Toque de recolher: prisões em flagrante caem 59% em um dia

Em uma das ocorrências, ladrões levaram até mesmo sacolas de compra de mãe e filha
14/04/2020 17:11 - Adriel Mattos


Entre uma noite e outra, o número de prisões em flagrante caiu 59,25% em Campo Grande, de acordo com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS). Até segunda-feira (13), 27 pessoas foram presas em flagrante – a maioria por violência contra a mulher –, e 11 detidos foram apresentados no plantão judiciário nesta terça-feira (14) – a maioria por roubos e furtos.

O primeiro deles ocorreu por volta das 20h na Vila Alba. Mãe e filha retornavam a pé do supermercado quando foram abordadas por dois homens em uma motocicleta que anunciaram o roubo afirmando estarem armados. A mãe entregou-lhes as sacolas de compra e o dinheiro que tinha. Um policial à paisana, porém, viu toda a situação e iniciou perseguição aos assaltantes. Apenas um dos envolvidos foi capturado, e as compras da vítima foram devolvidas.

Um pouco mais tarde, na região do Jardim Bonança, outra mãe, na companhia de seus dois filhos pequenos, dirigia o carro da família, quando foi abordada por quatro jovens que tentaram roubá-la. Eles estavam caminhando, o que forçou a mulher a reduzir a velocidade. Com a sua aproximação, os rapazes saíram do caminho, mas, para a surpresa da vítima, tentaram abrir as portas do veículo. Um deles teria sacado uma arma e ameaçado a família. Assustada, a mulher acelerou o veículo e escapou dos jovens. Pouco depois, uma guarnição da polícia conseguiu prender três dos suspeitos, sendo um deles menor de idade, razão pela qual foi autuado separadamente.

Já no final da noite, duas travestis foram detidas após o cometimento de dois delitos. Segundo relato da primeira vítima, ele teria se dirigido a um ponto de prostituição, em busca de um programa sexual. Enquanto acertava valores com uma travesti, outra o teria abordado repentinamente, pegado a chave de sua motocicleta e exigido o pagamento de quantia muito maior para devolvê-la. Como não tinha o dinheiro, as duas passaram a agredi-lo com um martelo e posteriormente o teriam ameaçado com uma faca, momento em que ele conseguiu fugir.

Enquanto o auto de prisão em flagrante era lavrado, chegou a informação de que um segundo homem relatara algumas horas antes agressões praticadas pelas mesmas travestis. De acordo com essa vítima, ele teria combinado programa sexual com as duas na residência delas. Enquanto tomava banho, porém, ele percebeu que havia um martelo no quarto e que elas trancaram as portas da casa. Desconfiado, o homem pediu para ir ao carro buscar algo, mas elas negaram. Iniciou-se, então, luta corporal entre os três em que a vítima foi agredida com o martelo, além de socos e chutes. Quando conseguiu escapar, uma pedra ainda teria sido arremessada contra sua cabeça.

No caso do roubo da mãe e filha, o juiz de plantão, Alexandre Antunes da Silva, converteu o flagrante em prisão preventiva. Já em relação aos demais delitos, o magistrado continua aguardando manifestação da defesa e da promotoria para proferir decisão.

Desde 21 de março, decreto da prefeitura impôs toque de recolher entre 22h e 6h. Com a redução da circulação de pessoas, os registros criminais têm diminuído na Capital.

 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!