Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DIRETOR-GERAL

“E daí?”, diz Bolsonaro sobre escolha de amigo dos filhos para PF

Delegado Alexandre Ramagem é amigo dos filhos do presidente e deve ser oficializado no cargo
26/04/2020 17:02 - Da Redação


 

O presidente Jair Bolsonaro rebateu as críticas feitas à indicação do delegado Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal. Em resposta a uma seguidora do Facebook, na manhã deste domingo (26), que afirmou que o delegado foi indicado por ser amigos dos filhos do presidente, Bolsonaro respondeu “E daí?”. 

Apesar do novo chefe da Polícia Federal ainda não ter sido oficializado em Diário Oficial da União, o próprio presidente já defendeu o nome dele em postagem nas redes sociais. “E daí? Antes de conhecer meus filhos, eu conheci Ramagem. Por isso deve ser vetado? Devo escolher alguém amigo de quem?”. Atualmente Ramagem é chefe da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). 

O ex-diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, foi exonerado na sexta-feira (24), na publicação, a União afirma que teria sido a pedido, entretanto, horas depois da publicação o agora ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, negou que o aliado tenha pedido para deixar o cargo.

 
 

Durante coletiva de imprensa, Moro também negou que tenha assinado a exoneração de Valeixo, indicação sua para o cargo e afirmou que não lhe foram apresentados motivos para que ele fosse demitido. O ex-juiz ainda declarou que considerava a substituição uma interferência política na Polícia Federal, já que o presidente teria pedido para ser informado sobre ações da polícia e inquéritos, o que foi negado por Bolsonaro, durante pronunciamento na tarde de sexta-feira.

Por conta das denúncias contra o presidente, durante seu pedido de demissão, Moro agora é atacado por parte dos bolsonaristas. Nas redes sociais, muitos seguidores do presidente têm postado fotos já antigas de Moro com políticos para dar a entender que ele faz parte de “complô” para atingir Bolsonaro.
Moro afirmou que entre os inquéritos de maior preocupação de Bolsonaro e que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), está o que apura fake news contra integrantes da Corte. 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!