Política

TRANSIÇÃO

A cerca de 48 horas da posse de Dilma, últimos detalhes são acertados

A cerca de 48 horas da posse de Dilma, últimos detalhes são acertados

AGÊNCIA BRASIL

30/12/2010 - 17h31
Continue lendo...

A cerca de 48 horas da posse da presidenta eleita, Dilma Rousseff, os últimos detalhes são acertados. Só para o coquetel no Itamaraty, são esperados 2,5 mil convidados brasileiros e estrangeiros. Os convites nominais foram enviados para todos eles com a orientação para que usem traje passeio ou tradicional e, no caso de militares, o uniforme. No convite, o termo utilizado para se referir a Dilma é “a presidenta”, como ela quer ser chamada.

A expectativa é que ocorra um desfile de roupas típicas de países africanos e muçulmanos. A previsão é que 12 presidentes estrangeiros – principalmente dos países latino-americanos e africanos – compareçam à posse de Dilma. O presidente da Bolívia, Evo Morales, informou que chegará em cima da hora para a posse no dia 1º, assim como o presidente do Uruguai, José Mujica.

Por motivos de segurança, a Embaixada dos Estados Unidos não detalha a chegada da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton. No caso dos países parlamentaristas, o destaque na política é para quem ocupa o cargo de primeiro-ministro. Pelo menos dez primeiros-ministros confirmaram que virão a Brasília e dois ex-ministros (Japão e Sri Lanka) também informaram que estarão na cidade para a posse.

Para confeccionar o convite, o Itamaraty optou pela sobriedade e simplicidade. A lista de convidados foi expedida pelas equipes de transição de Dilma com o apoio do atual governo.

O príncipe Felipe de Borbón (da Espanha) também deve ter um lugar de destaque entre os convidados estrangeiros. A última cerimônia de posse a que ele compareceu foi em março, no Chile, do presidente Sebastián Piñera. Na ocasião, o príncipe e todos os presentes ao evento sofreram um susto pois foram registrados dois tremores de terra no país durante a cerimônia.

No final da tarde de hoje (30), às 17h, Dilma se reúne com o primeiro-ministro da Bulgária, Boyko Medtodiev Borisov. Filha do búlgaro Petar Rusev (que virou Rousseff no Brasil), a presidenta indica que o país de suas origens integrará os temas da política externa nacional na sua gestão. Para os búlgaros, basta ela ser filha de um cidadão do país para ser considerada também búlgara.

Pesquisa

Datafolha: aprovação de Lula sobe para 36% e reprovação cai pra 31%

No mesmo período da gestão Jair Bolsonaro, ex-presidente era aprovado por 32% e reprovado por 44%

18/06/2024 18h17

Aprovação de Lula teve leve alta

Aprovação de Lula teve leve alta Arquivo

Continue Lendo...

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) viu uma leve melhora na sua avaliação, conforme revelado pela nova rodada da pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira, 18 de junho.

A aprovação de Lula subiu de 35% em março para 36% no levantamento atual. Ao mesmo tempo, a reprovação caiu de 33% para 31%. A avaliação regular apresentou uma leve variação, passando de 30% para 31%.

Comparando com o mesmo período do governo de Jair Bolsonaro, Lula está em uma posição mais favorável. Nos primeiros seis meses de gestão, Bolsonaro contava com 32% de aprovação e uma reprovação significativa de 44%, segundo os dados do Datafolha.

Em termos de expectativas econômicas, os dados mostram otimismo. Cerca de 40% dos entrevistados acreditam que a economia irá melhorar, enquanto 28% preveem uma piora e 27% acham que a situação permanecerá a mesma. Em março, essas expectativas eram de 39%, 27% e 32%, respectivamente.

Desafios econômicos

Apesar desse otimismo, muitos brasileiros ainda veem desafios econômicos. De acordo com a pesquisa, 42% dos entrevistados afirmaram que a situação econômica do país piorou nos últimos meses, enquanto 27% notaram uma melhora.

Quando perguntados sobre suas próprias finanças, 29% relataram uma melhora, enquanto 24% sentiram uma piora.

A pesquisa Datafolha foi realizada entre 4 e 13 de junho, ouvindo 2.008 eleitores em 113 municípios brasileiros. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, garantindo uma representação precisa das opiniões dos eleitores.

Esses números são importantes indicadores da percepção pública sobre a administração de Lula e fornecem uma visão clara das expectativas e preocupações econômicas dos brasileiros.

Com a aprovação ligeiramente maior que a reprovação, Lula tem um sinal positivo, mas ainda enfrenta desafios significativos, especialmente no campo econômico.

Assine o Correio do Estado

Apostas esportivas

CPI das apostas ouve empresas de rastreamento de fraudes esportivas

A iniciativa de convidar especialistas busca esclarecer como funcionam as tecnologias de monitoramento das partidas de futebol no Brasil e a forma como essas informações são repassadas aos clientes

18/06/2024 18h00

Apostas esportivas

Apostas esportivas Arquivo

Continue Lendo...

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Apostas, no Senado Federal, recebe hoje, às 14h, depoimentos de representantes de empresas especializadas em coleta e análise de dados esportivos. Esses dados são cruciais para casas de apostas e federações esportivas monitorarem a integridade das competições.

Entre os convidados estão Felippe Marchetti, gerente de Integridade da Sportradar, e Thiago Horta Barbosa, chefe de Integridade para a América Latina da Genius Sports. A iniciativa de convidar esses especialistas partiu do relator da comissão, senador Romário (PL-RJ), com o objetivo de esclarecer como funcionam as tecnologias de monitoramento das partidas de futebol no Brasil e a forma como essas informações são repassadas aos clientes.

A Sportradar mantém contratos com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e com a Federação Internacional de Futebol (Fifa) para monitorar diversos campeonatos no país. A empresa também presta serviços para várias casas de apostas esportivas, reforçando a importância do seu papel na prevenção de fraudes.

A CPI das Apostas já coletou depoimentos de figuras importantes do futebol, como John Textor, presidente da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) do Botafogo, Leila Pereira, presidente do Palmeiras, e Glauber do Amaral Cunha, árbitro acusado de manipulação de resultados.

*Com informações de Folhapress

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).