Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

VISITA OFICIAL

Presidente Jair Bolsonaro deve almoçar com 72 pessoas em Corumbá, MS

Cardápio inclui pratos com frutos típicos do Cerrado em Mato Grosso do Sul
18/08/2020 08:25 - Adriel Mattos, Yarima Mecchi


Durante a visita a Mato Grosso do Sul, o presidente da República, Jair Bolsonaro, deve almoçar em Corumbá com 72 pessoas. Antes, ele deve participar da inauguração de uma nova estação de radares da Base Aérea local.

O evento será no aeroporto da cidade. O Correio do Estado apurou que o cardápio que será servido inclui frutos típicos do Estado. Confira:

  • Salada fria com redução de balsâmico
  • Ravioli de purê de abóbora cabotiã e carne seca
  • Filé de pintado ao urucum com purê de mandioca e vinagrete de coentro
  • Carne soleada na manteiga de garrafa com risoto de queijo coalho
  • Pudim de bocaiuva com crocante de baru

Acompanham o presidente a ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM); o ministro-chefe do Gabinete da Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno; o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva e o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar, Antonio Carlos Moretti Bermudez.

O senador Nelson Trad Filho (PSD) e o deputado federal Luiz Ovando (PSL) vão desembarcar juntos com Bolsonaro. A senadora Soraya Thronicke (PSL) também estará na Cidade Branca.

O governador Reinaldo Azambuja também estará em Corumbá. De acordo com a agenda do Executivo estadual, Azambuja e a comitiva serão encaminhados para uma Sala VIP, aguardando a chegada do avião presidencial no aeroporto.

Estarão do lado do chefe do Executivo estadual os secretários Eduardo Riedel (Governo), Antônio Carlos Videira (Justiça e Segurança Pública) e Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

 
 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.