Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

ÚLTIMA SESSÃO ANTES DO PLEITO

A três dias das eleições, Câmara tem sessão relâmpago e falta de quórum

Todos os vereadores concorrem ao pleito, sendo 27 candidatos a reeleição e dois na majoritária
12/11/2020 12:59 - Glaucea Vaccari


A três dias das eleições municipais e, a Câmara Municipal de Campo Grande não teve quórum para aprovação de alguns projetos e a sessão dessa quinta-feira (12), a última antes do pleito, ocorreu de forma relâmpago, com apenas 11 minutos.

Todos os vereadores da Casa concorrem ao pleito deste ano, sendo 27 candidatos a reeleição, um a prefeito e um a vice-prefeito.

A sessão começou com a leitura da ata da sessão anterior.

No pequeno expediente, apenas uma moção de pesar foi apresentada, sem uso da palavra livre. Na sequência, foram apresentadas e aprovadas três moções de congratulações.

Também não houve requerimentos escritos.

Na ordem do dia, projeto que institui a Semana de Prevenção a Brincadeiras Perigosas nas escolas, que precisava de aprovação dos 50% mais 1 dos vereadores presentes, foi aprovado.  

No entanto, proposta que precisava de quórum qualificado para segunda votação, ou seja, dois terços dos vereadores da Casa, não pôde ser colocado em pauta por falta de quórum e foi remanejado para a próxima sessão ordinária.

No momento em que o projeto seria colocado em votação, além do vice-presidente da Casa, vereador Cazuza, e do secretário, Carlão, se manifestaram como presentes na sessão os vereadores Valdir Gomes, Dharleng Campos e Otávio Trad.  

No painel da sessão remota, também constavam como presentes a vereadora Enfermeira Cida, Dr. Loester, João Cesar MattoGrosso, Odilon de Oliveira, Veterinário Francisco e  Chiquinho Telles. 

Projeto que seria votado altera para Idiran Santos Fernandes "Mineiro" a Rua São Marcos, localizada na Vila Jacy, como forma de homenagem póstuma a Mineiro, conhecido por manter por 19 anos uma banca de pastel e estar sempre presente nas principais festas do Estado.

A sessão, que dura em média uma hora, terminou em pouco mais de 11 minutos. 

 
 

Felpuda


Outrora bons de votos – faziam adversários temerem o confronto nas urnas –, agora, por mais que tentem, alguns políticos não conseguem, nem de longe, alcançar patamar de outros tempos e voltar ao que eram. 

O pior é que, a cada disputa, a preferência popular só vem diminuindo. Neste ano, a eleição municipal demonstrou que muitos já estão com prazo de validade vencido e rótulo gasto.

E faz tempo, hein?!