Clique aqui e veja as últimas notícias!

ELEIÇÕES 2020

Ao votar, Trad afirma que deve lançar novo plano econômico para a cidade na terça-feira

Atual prefeito e candidato à reeleição, Marcos Trad demonstrou tranquilidade durante votação e citou o plano de recuperação econômica para a cidade
15/11/2020 10:52 - Naiane Mesquita, Thais Libni


O atual prefeito de Campo Grande e candidato à reeleição, Marcos Trad (PSD), afirmou na manhã de hoje, que caso o resultado seja positivo nas urnas, deve lançar o plano de recuperação econômica para a cidade na próxima terça-feira (17).  

"Na terça-feira a gente já lança o plano de recuperação econômica para a nossa cidade, com 870 milhões, projetos aprovados, recursos garantidos, com 16 mil novos empregos para Campo Grande", ressaltou em entrevista, após a votação.

Trad pontuou ainda que não pode parar de trabalhar. "Eu não posso esperar a vacina, a politização, eu tenho que trabalhar, dar emprego para os campo-grandenses, desenvolvimento e progresso", frisou.  

O candidato votou por volta das 10 horas da manhã deste domingo, na Escola Professor Virgílio Alves de Campos, em Campo Grande. Com a campanha presencial restrita devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o candidato afirmou que o processo acabou ocorrendo mais pela internet. "Tudo que é para proteger a vida, deve ter prioridade, razão porque a gente tem que se adaptar a nova maneira, semelhante a de todos os outros candidatos, algumas reuniões com números limitados e mais através pelas redes sociais", pontua.  

Cenário

Com a impugnação da candidatura de Sérgio Harfouche (Avante), o cenário eleitoral acabou sofrendo algumas mudanças. Para Trad, o problema "do Harfourche é com a justiça, não é comigo", ressaltou. "Hoje ele está indeferido. Não é possível que, de seis operadores do Direito, cinco estejam errados. A decisão foi muito forte. Cinco juristas, de notável conhecimento e saber, disseram a ele. Olha, você deveria seguir o mesmo caminho do Sérgio Moro, do Witzel, do ex-juiz Odilon. É ruim para os eleitores, que podem perder o seu voto", completou Trad.