Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PALÁCIO GUAICURUS

Assembleia arquiva projetos de pagamento de conta antes do corte e programa de habilitação

Ignorando comissão, deputados aprovaram proposta para apresentar PEC no Congresso
06/05/2020 12:19 - Adriel Mattos


 

Após a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) apresentar parecer contrário, a Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (Alems) aprovou o arquivamento de dois projetos de lei. Outro projeto de resolução teve parecer ignorado e foi aprovado.

Na primeira votação, os deputados concordaram com a CCJR e a proposta que criava o programa “CNH Social”, que ofereceria habilitação veicular para pessoas de baixa renda, foi arquivada. A alegação foi de vício de iniciativa, já que esse tipo de matéria só pode ser regulamentada pelo Poder Executivo.

Também sob a mesma alegação, foi arquivada proposição que permitia ao consumidor pagar a fatura de serviços essenciais no momento do corte. O líder do governo na Casa, Gerson Claro (PP), apontou que projetos dessa natureza já haviam sido vetados pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), por invadir competência do Estado e dos municípios.

Por fim, foi aprovado um projeto de resolução, ignorando parecer da CCJR, que autoriza a apresentação de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) à Câmara dos Deputados para alterar o inciso LVII, do art. 5º, a fim de determinar que ninguém será considerado culpado até a confirmação de sentença penal condenatória em segundo grau de recurso.

A maioria dos deputados alegou a necessidade de promover o debate desse assunto. Por outro lado, a oposição criticou a proposta. Pedro Kemp (PT) lembrou da prisão do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva após condenação no âmbito da Operação Lava Jato. “Esse tipo de proposta me dá nojo”, destacou.

 

Felpuda


Candidato a prefeito em cidade do interior tremeu que só nas bases diante da decisão que tirou a corda do pescoço de adversário, liberando o dito-cujo para disputar a eleição.

Como acreditava que o pleito seria “um passeio”, estava até pensando no modelito que usaria no dia da posse.

Agora, teme nadar, nadar e morrer na beira da praia, deixando o terno pendurado no cabide.