Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PARA FUNCIONÁRIOS

Assembleia flexibiliza medidas de isolamento social

Aproximadamente, 10% dos servidores voltaram a trabalhar
14/04/2020 10:31 - Izabela Jornada


Como uma das medidas para combater a disseminação do novo coronavírus, Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul reduziu mais que pela metade o número de funcionários que poderiam circular na Casa de Leis, durante o período de isolamento social que vem sendo aplicado por autoridades. Porém, na sessão desta terça-feira (14), o presidente do Legislativo, deputado Paulo Corrêa (PSDB) divulgou flexibilização dessas medidas. 

A partir da sessão que ocorreu nesta terça, os deputados poderão ter, em seus gabinetes, quatro funcionários. De acordo com o presidente, a Assembleia tem 1.100 funcionários. Com a flexibilização das medidas, apenas 100 servidores poderão trabalhar no local. Esse número equivale a 10% do montante.

A flexibilização das medidas poderão continuar, na próxima segunda- feira (20). “Vamos reavaliar e dependendo dos resultados, poderemos passar a liberar dez por gabinete, estamos dependendo do acompanhamento feito pelo governo do Estado, sobre o corona”, afirmou Corrêa.

O deputado estadual Evander Vendramini (PP), durante a sessão virtual, chegou a pedir que as medidas não fossem flexibilizadas, porém, o presidente disse que a flexibilização já tinha sido votada pelos parlamentares e tinha o voto favorável, inclusive de Vendramini.

No sábado do dia 14 de março, a Assembleia Legislativa publicou, em Diário Oficial, medidas de prevenção ao novo coronavírus e uma delas diz respeito a realização de sessões por meio virtual.

O plenário não está aberto ao público e aqueles que querem acompanhar as sessões, podem fazer por meio do site da Assembleia Legislativa ou pelo YouTube.

 
 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!