Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DEMISSÃO

Azambuja destaca competência de Mandetta e agradece apoio ao Estado

Governador de Mato Grosso do Sul elogiou o empenho do ex-ministro da Saúde
16/04/2020 18:58 - Súzan Benites


O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), agradeceu o apoio do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM). Azambuja ainda elogiou a competência do agora ex-ministro que foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro na tarde desta quinta-feira (16).

Azambuja ainda desejou sucesso ao novo ministro, Nelson Teich. “Henrique Mandetta atuou com muita competência e empenho no comando do Ministério da Saúde, principalmente nesta guerra contra o coronavirus. Esperamos que o novo ministro tenha a mesma dedicação, a mesma qualidade no desempenho da função e a preocupação com a saúde do povo brasileiro”, afirmou o governador.

O governador ainda frisou que o trabalho de Mandetta, que é de Mato Grosso do Sul, foi essencial para o Estado. “Quero deixar registrado o agradecimento ao ministro Mandetta pelo trabalho em favor de Mato Grosso do Sul, no apoio para aquisição de equipamentos hospitalares, materiais de consumo e medicamentos, visando reforçar o sistema de saúde, em especial contra o coronavírus. Desejamos ao novo ministro sucesso, na convicção de continuar parceiro pela saúde de MS e do País”, reiterou Azambuja por meio de nota.

DEMISSÃO

Mandetta confirmou por volta das 16h15 (horário de Brasília) que o presidente da República, Jair Bolsonaro, o demitiu do Ministério da Saúde. O chefe do Executivo escolheu o médico oncologista Nelson Teich para substituí-lo.

O desentendimento entre presidente e ministro sobre a melhor estratégia de combate à doença vinha acontecendo desde o início da pandemia. Enquanto Bolsonaro defende flexibilizar medidas como fechamento de escolas e do comércio para mitigar os efeitos na economia do País, permitindo que jovens voltem ao trabalho, o agora ex-ministro manteve a orientação da pasta para as pessoas ficarem em casa. A recomendação do titular da Saúde segue o que dizem especialistas e a Organização Mundial de Saúde (OMS), que consideram o isolamento social a forma mais eficaz de se evitar a propagação do vírus.

NOVO MINISTRO

Médico oncologista Nelson Teich, foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Saúde. Teich já havia sido cotado para comandar a Saúde no início do governo Bolsonaro, mas perdeu a vaga para Mandetta, que havia sido colega do presidente na Câmara dos Deputados.  

Novo ministro tem apoio da classe médica e da Associação Médica Brasileira (AMB) e também tem boa relação com empresários do setor. Ele não é filiado a nenhum partido político. 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!