Clique aqui e veja as últimas notícias!

OBRAS

Após pedido do Governador, obra da rodovia Sul-fronteira deve ser incluída em Orçamento da União

Modelo de atuação será feito em conjunto com a ministra Tereza Cristina
01/12/2020 17:54 - Thais Libni


Em reunião com o relator Marcio Bittar (AC), nesta terça-feira (01), o governador do estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, pediu a inclusão da rodovia Sul-fronteira no Orçamento Geral da União de 2021.

A rodovia MS-165 está entre a fronteira do Brasil com o Paraguai, ligando os municípios de Ponta Porã e Mundo Novo.

 “Nós temos uma parceria na Sul-Fronteira. Estamos com duas frentes de obra importante ali: Vila Marques - Aral Moreira, Aral - Coronel Sapucaia, Coronel Sapucaia - Paranhos e aí vamos dar sequência Paranhos, Tacuru, Sete Quedas e Mundo Novo, fazendo toda a margem de fronteira com o Paraguai. É uma obra estruturante que, eu não tenho dúvida, terá o apoio do Ministério do Desenvolvimento Regional, do ministro Rogério Marinho e do senador Nelsinho. É uma obra estruturante para Mato Grosso do Sul e para o Brasil, que margeia o Paraguai e é extremamente importante para segurança pública para aquela região de fronteira”, pontuou Azambuja.

Justificando, o governador disse que o asfalto poderá trazer mais investimentos de empresas e indústrias para o estado, além de impulsionar o mercado de trabalho e renda das cidades de fronteira.

Na reunião, Reinaldo Azambuja também tratou sobre a aquisição de patrulhas para a agricultura familiar em Mato Grosso do Sul.

Segundo ele, o assunto foi discutido numa outra reunião, também em Brasília, e a intenção é que essas patrulhas potencializem o apoio à agricultura familiar e às as estradas vicinais.

Encarregado de avaliar os pedidos, o senador Marcio Bittar se mostrou positivo, “o Brasil tem 27 governadores. Mas [dentre todos] eu tenho um de mais amizade, que é o governador Reinaldo Azambuja, e eu tenho uma dívida de gratidão com Mato Grosso do Sul. Eu fui morar aí ainda quando era Estado uno, Mato Grosso, depois veio a divisão. Minha mãe até hoje mora em Campo Grande.”.

O modelo de atuação, para a ajuda, deve ser elaborado junto à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e será voltado para pequenos produtores rurais.