Clique aqui e veja as últimas notícias!

CONFIRMOU

Em agenda no Maranhão, Bolsonaro anuncia volta do auxílio emergencial em março

Segundo o presidente, o benefício deverá ser pago de três a quatro parcelas
11/02/2021 14:15 - Flávio Veras


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, na manhã desta quinta-feira (11), que o auxílio emergencial voltará a ser pago em março. Ai de acordo com o presidente, o benefício deverá ser dividido em três ou ou quatro parcelas.  

A fala aconteceu durante uma agenda na Base de Alcântara, no Maranhão. O Estado é o que mais recebeu recursos do auxílio, R$ 13 bilhões, segundo o governo federal

“Não sabemos o valor. Quase com toda a certeza, a partir de março, em três a quatro meses. Isso está sendo acertado entre o Executivo e o Parlamento também porque temos que ter responsabilidade fiscal", afirmou.

Últimas notícias

No entanto, no mesmo discurso, o presidente voltou a destacar o caráter emergencial do benefício.

"O nome é emergencial. Não pode ser eterno porque representará um endividamento muito grande para nosso país. E ninguém quer o Brasil quebrado", afirmou.

Cobrança

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), cobrou do governo, também nesta quinta, uma alternativa para o auxílio emergencial.  

Ele disse que a situação de trabalhadores afetados economicamente pela pandemia de Covid-19 "está ficando crítica".

O governo federal tenta encontrar uma forma de pagar o auxílio sem piorar ainda mais as contas públicas, já fortemente impactadas pelos efeitos da pandemia.  

Nos últimos dias, parlamentares e integrantes do governo têm conversado para tentar elaborar uma alternativa.

Lira afirmou que "urge" que o ministro da Economia, Paulo Guedes, encontre uma solução.

“Urge que o ministro Guedes nos dê, com sensibilidade do governo, uma alternativa viável dentro dos parâmetros da economia, como ele pensa e como a sociedade deseja. A situação está ficando crítica na população e a gente tem que encontrar uma alternativa”, acrescentou.