Clique aqui e veja as últimas notícias!

SEGUNDO BIÊNIO

Presidente Bolsonaro emplaca aliados no comando do Congresso Nacional

Deputado federal Arthur Lira (PP-AL) e senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) comandarão Câmara e Senado, respectivamente
02/02/2021 09:00 - Eduardo Miranda, Estadão Conteúdo


O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), obteve ontem importante vitória para ter mais tranquilidade para implementar parte dos projetos de lei que agradam sua base de eleitores, e também para governar pelos próximos dois anos, a última metade de seu mandato.

Na Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) foi eleito presidente da Casa com 302 votos, contra 145 votos de Baleia Rossi (MDB-SP). O resultado representa uma derrota para Rodrigo Maia (DEM-RJ), que deixa o comando da Câmara enfraquecido.

No Senado (leia reportagem nesta página), Rodrigo Pacheco (DEM-MG) derrotou Simone Tebet (MDB-MS) e vai comandar a alta Casa Legislativa pelos próximos dois anos.

Lira e Pacheco eram as apostas de Bolsonaro, e que deram certo, após intensa articulação nas últimas semanas. Somente na véspera da eleição, o Poder Executivo liberou R$ 504 milhões em emendas parlamentares.

Últimas notícias

O presidente também deve ter mais tranquilidade, com a tendência do engavetamento dos 64 pedidos de impeachment contra ele, e também deve ver mais distante uma possível Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação do governo na pandemia.

Na mesa diretora da Câmara, Mato Grosso do Sul deve ter uma representante: a deputada federal Rose Modesto (PSDB). Ela foi candidata única para o cargo de segunda secretária da Câmara.

Baleia Rossi (MDB-SP), candidato de Rodrigo Maia, teve 145 votos; Fábio Ramalho (MDB-MG) teve 21 votos; Luiza Erundina (Psol) teve 16 votos; Marcel Van Hattem, 13 votos; André Janones (Avante-MG), 3 votos; Kim Kataguiri (DEM-SP), 2 votos; e General Peternelli, 1 voto.

COLETIVO

Ao assumir, Lira voltou a fazer críticas veladas a Rodrigo Maia. Mais cedo, no período da tarde, ambos tiveram uma tensa discussão, por causa do atraso no registro do bloco de apoio a Rossi, que geraria efeitos na composição da mesa diretora.

Ao ser eleito, Lira adotou tom mais conciliador com Maia: “Nossas diferenças são menores do que o que nos une”, afirmou. Arthur Lira ainda disse que seu mandato como presidente da Câmara, terá o foco no “coletivo”, e não no individual.

Com indiretas ao atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o deputado Arthur Lira (PP-AL) fez um discurso em que prometeu dar voz a todos os colegas da Casa. Lira contou com o apoio do Palácio do Planalto e despontou como favorito na eleição de hoje.

“Por favor olhem para a cadeira da presidência, por acaso ali há um trono? Não. Ao lado do presidente há outras cadeiras e demais representantes da Mesa Diretora”, disse.