Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASÍLIA

Bolsonaro: não fui consultado por medidas tomadas por governadores e prefeitos

Durante pronunciamento, presidente afirmou que isolamento afeta pessoas mais humildes
16/04/2020 20:00 - Estadão Conteúdo


 

O presidente Jair Bolsonaro voltou a citar as medidas de isolamento adotadas por governadores e prefeitos em pronunciamento nesta quinta-feira, 16. "Em nenhum momento eu fui consultado por medidas adotadas por grande parte de governadores e prefeitos", disse.

As divergência sobre as orientações de distanciamento social foram um dos motivos que levaram à demissão do agora ex- ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. A exoneração foi anunciada hoje e quem assume o cargo agora é o oncologista Nelson Teich.

Durante o pronunciamento, o presidente afirmou que as medidas de isolamento afetam, principalmente, as pessoas mais humildes, que não podem ficar em casa por muito tempo. Ainda, que empregos com carteira assinada também estão sendo destruídos. "Nos preocupamos para que essa volta à normalidade chegue o mais breve possível".

Bolsonaro declarou ainda que quem tem poder de decretar estado de defesa e de sítio é o presidente e não prefeitos ou governadores. "Excesso não levará à solução do problema, pelo contrário, agravará", declarou. O presidente também destacou que qualquer problema futuro por conta de medidas tomadas por governos locais não pode ser colocado na conta do governo federal.

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.