Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

BOLSONARO

Bolsonaro nega ter pedido informações sobre andamento de processos da PF

"Desculpa, senhor ministro, o senhor não vai me chamar de mentiroso"
24/04/2020 18:25 - Da Redação


O presidente Jair Bolsonaro negou que tenha pedido informações sobre processos em investigação da Polícia Federal. A acusação de interferência foi feita mais cedo pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, ao anunciar sua demissão do governo.

"Nunca pedi para ele o andamento de qualquer processo até porque a inteligência com ele perdeu espaço na Justiça", declarou Bolsonaro em discurso no Palácio do Planalto. Bolsonaro citou diversas vezes, porém, que pediu e quase "implorou" para Moro dar informações sobre investigações de interesse do chefe do Planalto, entre elas o atentado à facada na campanha presidencial, o caso do porteiro do Rio de Janeiro e informações relacionadas ao filho Jair Renan Bolsonaro.

Ao ler uma carta direcionada ao ex-juiz da Lava Jato no discurso, Bolsonaro disse estar "decepcionado e surpreso" com o comportamento de Moro. O chefe do Planalto classificou as declarações do ministro como infundadas. "Não são verdades as insinuações que eu desejaria saber sobre investigações em andamento."

"Desculpa, senhor ministro, o senhor não vai me chamar de mentiroso", declarou Jair Bolsonaro ao contestar Moro. O presidente exonerou o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, após o ministro deixar claro que sairia do governo caso a demissão se concretizasse.

 
 
VEJA TAMBÉM

Felpuda


A futura composição  dos 29 vereadores  em Campo Grande poderá ser diferente  da que foi oficializada, segundo o que  se tem ouvido,  com certa frequência, nas rodinhas de conversas dos meios políticos.  

Nova distribuição  das cadeiras poderá ocorrer e, assim, quem está prestes a entrar com pompa e circunstância poderá nem passar pela porta de entrada  e tomar posse de cadeira  para chamar de sua.  

O caldeirão está fervendo.