Clique aqui e veja as últimas notícias!

CONTAS REPROVADAS

Candidatos a prefeito na lista dos fichas-sujas são enquadrados, um desiste

Sete dos oito candidatos fichas-sujas foram alvos de ações de impugnação; um desistiu da disputa
16/10/2020 09:00 - Flávio Veras


O Ministério Público Eleitoral e os candidatos rivais tentam “enquadrar” os postulantes a prefeito em Mato Grosso do Sul que aparecem na lista dos fichas-sujas dos Tribunais de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE-MS) e da União (TCU). 

Dos oito candidatos a prefeito que aparecem na lista, um desistiu da candidatura depois de o rival pedir sua impugnação, um teve a candidatura deferida sem ser incomodado e outros seis terão de se defender na Justiça Eleitoral se quiserem continuar concorrendo.  

Na semana passada, o Correio do Estado divulgou uma lista com 26 candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador que são condenados pelas cortes de contas. 

Por terem condenações em órgãos colegiados (2ª instância), eles se enquadram na Lei da Ficha Limpa e, por isso, ficam inelegíveis.  

Entre os candidatos que foram enquadrados pelos promotores de Justiça estão Daltro Fiuza (MDB), em Sidrolândia; Erney Barbosa (PSD), em Jardim; João Donizete Cassuci (PDT), de Angélica; e José Antônio Assad (PSDB), em Ladário. 

Os candidatos Waldemir Volk (MDB), de Dois Irmãos do Buriti, e Rudi Paetzold (MDB), prefeito de Coronel Sapucaia que disputará a reeleição, foram alvo de ações de impugnação ajuizadas por seus adversários.