Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Mês "extra" de campanha agrada vereadores da Capital

Senado já aprovou adiamento para novembro, vereadores gostaram
24/06/2020 14:30 - Bruna Aquino


O novo calendário das eleições municipais deste ano, alterado por causa da pandemia da Covid-19 será definido nos próximos dias. Se a Proposta de Emenda à Constituição 18/2020 (PEC) for promulgada, os pré-candidatos terão mais de um mês e meio de campanha antes dos eleitores decidirem os mandatos nas urnas.  O primeiro turno passaria do dia 4 de outubro, para o dia 15 de novembro.

O adiamento foi bem aceito pelos vereadores da Câmara Municipal que pensam que a medida vai ajudar no momento da pandemia, bem como dar mais tempo para campanha, que será prejudicada pelo distanciamento social.  

Para o vereador do PSDB, Junior Longo, a extensão é um dos pontos positivos do adiamento. “Será um mês a mais da pré-campanha,  vai ser um pouco maior devido à pandemia, eu vejo que a eleição mesmo, vai ser nos últimos 15 dias”, disse.  

Médico ex-diretor do Samu em Campo Grande, o vereador Eduardo Cury (DEM) apoia e acredita que prolongar a data é a medida mais eficiente no momento. “Acho a data 15 de novembro muito mais segura e adequada em termos de risco sanitário”, conta.  

Representante do Solidariedade, o vereador Papy disse que o adiamento ajuda, mas que não tem tanta certeza se passará pela Câmara de Deputados. “Ainda vai ser votado na Câmara, não é tão simples assim, eu tenho minhas dúvidas se vai passar, eu acho que é mais importante pensar na pandemia e no eleitor, se ele vai querer sair na votação, por exemplo, entre outras situações, tenho ainda algumas dúvidas, mas acredito que deva ajudar”, explica.  

O presidente da Casa de Leis, vereador João Rocha (PSDB), acredita que o adiamento vai acontecer e mesmo com o momento difícil que todos estão enfrentando, é necessário cumprir o calendário. “Pela forma que está encaminhando, acho que será sim em novembro, de qualquer maneira, o momento é complicado, mas vamos cumprir o calendário, sou defensor de eleições gerais, para todo mundo”, destaca.  

CAMPANHA  

Por conta da pandemia, os atos na campanha serão mais restritos. Se promulgada, a PEC traz algumas modificações e além dos prazos burocráticos, a campanha dos candidatos também será modificada. As convenções, que tinham autorização para acontecer entre 20 de julho e 5 de agosto, foram adiadas para 31 de agosto até 16 de setembro.  

Os registros de candidaturas também foram modificados. Os partidos tinham até o dia 15 de agosto, mas agora o prazo segue até 26 de setembro.

Segundo o presidente da Casa de Leis, a única estratégia é as mídias sociais, mas, ao mesmo tempo, é preocupante, pela mídia não atingir todos os públicos. “Na verdade, nós não temos escolha, somos levados a fazer campanha nas mídias sociais, estamos impedidos pelo corona, impedidos de ter contato mais próximo, acho que é mais verdadeiro estar junto com o eleitor, mas vamos ter que focar bastante nas redes sociais, isso me preocupa bastante, porque as pessoas de idade não tem facilidade de manusear as mídias, bem como as pessoas com poder aquisitivo menor, com isso a abstenção pode ser alta”, explica.  

Para o vereador Papy, toda estratégia é válida para atender a todos. “Vou para os dois lados (mídia e o pessoalmente), nem todo mundo tem boa condição de internet, ou aplicativo, estamos realizando visitas com empresários, individualmente, usando máscara, mas acredito que o TSE vai trazer uma regulamentação do que pode e do que não pode. Espero que permitam às reuniões mesmo com poucas pessoas e biossegurança, acho que assim todos estarão preparados”, finaliza.  

EMENDA CONSTITUCIONAL

A Proposta de Emenda Constitucional que prorroga da data das eleições foi aprovada na noite da última terça-feira (23) pelo Senado, em dois turnos. A votação na Câmara dos Deputados está prevista para acontecer nesta quinta-feira (25). Se for aprovada rapidamente, como o ocorreu na outra casa legislativa, o Congresso Nacional deve promulgá-la até o final da semana. 

O texto aprovado no Senado prevê o primeiro turno no dia 15 de novembro e o segundo turno, no dia 29. Cidades que ainda estiverem com o contágio avançado nesta data, poderão ter uma data diferenciada. 

 

 

 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.