Clique aqui e veja as últimas notícias!

PRESIDENTE DA CÂMARA

Carlão: meta é unidade e diálogo com o Executivo

Novo presidente da Câmara diz que quer manter a Casa unida, aumentar a presença do Legislativo nos bairros e conservar a boa relação com o prefeito
08/01/2021 10:00 - Flávio Veras


O vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), foi eleito presidente da Câmara de Vereadores de Campo Grande. Agora oficializado no cargo, o presidente afirmou que a expectativa antes das eleições foi alcançada, já que foi eleito por unanimidade entre os pares. 

Contudo, Carlão projeta que bom trânsito entre os vereadores e as bancadas seja sua marca nos próximos quatro anos como mandatário da Casa de Leis.

Carlão, que era o 1º secretário da Câmara na legislatura passada e foi confirmado presidente no último dia 1º de janeiro, durante a primeira sessão extraordinária de 2021.

Últimas notícias

O processo para escolha do seu nome como presidente foi tranquilo, pois o até então adversário na disputa e que buscava reeleição, João Rocha (PSDB), que acabou deixando a disputa e abrindo caminho para uma vitória tranquila de Borges.

“Meu trabalho como legislador sempre foi de respeito às bancadas e aos vereadores. Esse fato foi confirmado com a minha vitória, pois todos os vereadores, sejam da oposição ou da situação, votaram na minha chapa. Portanto, nossa expectativa foi alcançada e queremos continuar esse bom diálogo”, explicou.

CONSENSO

Sobre esse consenso, Carlão afirmou que nada será imposto, pois acredita que todos os vereadores precisam ser ouvidos, pois eles representam o eleitorado no qual depositou os votos neles. 

Porém, o presidente afirmou que a união com o Executivo municipal será fundamental para aprovação de pautas relevantes para a sociedade, principalmente porque o mundo vive em uma pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Iremos buscar esse consenso em prol das pautas que sejam melhores para a nossa sociedade, porém, os parlamentares, principalmente os novos, terão suas opiniões sempre levadas em consideração. A oposição também terá um papel fundamental nesse processo, claro, desde que ela seja construtiva e defenda os interesses dos campo-grandenses. Contudo, queremos trabalhar com o Executivo para enfrentarmos um ano que será muito difícil, por causa da pandemia e a retomada da economia”, projetou.

DIÁLOGO COM O PODER EXECUTIVO

O prefeito Marcos Trad (PSD) também demonstrou interesse nesse diálogo em seu discurso de posse para o novo mandato. De acordo com Trad, ele vai agendar uma reunião entre todos os secretários e a Câmara para estreitar pautas de interesse da população.

“Na minha opinião, o prefeito está sendo inteligente em buscar esse diálogo, pois os vereadores são a caixa de ressonância da sociedade. É com eles que a população, lideranças e presidentes de bairros fazem suas demandas. Nessa reunião será exposto aos secretários que eles são nomeados, ou seja, são funcionários do povo e os parlamentares representam esse povo. Portanto, o secretário deve receber e ouvir os representantes da Câmara”, apontou.

 
 

PANDEMIA

Entre as principais pautas de 2021, Carlão afirmou que certamente será o enfrentamento à Covid-19. Para ele, o início da imunização será fundamental para uma possível volta à normalidade. 

“A questão da saúde foi o foco principal de 2020 no combate à pandemia. Porém, o desafio será a retomada econômica, e ela só será possível com a vacinação do maior número de campo-grandenses, principalmente os do grupo de risco".

"Devemos agilizar essa imunização, pois diversos setores foram e continuam sendo afetados por conta das medidas de biossegurança. Um deles é o de eventos, responsável por diversos empregos e é tido como um importante rotor da economia da Capital. Esse é o nosso objetivo, agilizar medidas para que todas as esferas produtivas voltem à normalidade”, elencou.

PLANO DE IMUNIZAÇÃO

Uma das propostas feitas pelo novo presidente são as sessões deliberativas fora do prédio da Câmara Municipal. Ou seja, serão realizadas reuniões em bairros, principalmente os periféricos, bem como nas sedes de entidades de classe.

Segundo Carlão, essa nova política de diálogo será utilizada para traçar um plano municipal de imunização.

“Queremos nos reunir com representantes dos setores da saúde, da educação, da indústria, entre outros, para definirmos qual a melhor forma de realizar esse plano".

"Essas demandas poderão virar um projeto de lei ou mesmo documentos que serão levados ao Executivo. Esse fato só acontecerá com uma estratégia clara de vacinação por parte do setor público”, explicou.

CONSCIENTIZAÇÃO

Carlão ainda afirmou que, mesmo com a chegada da vacina, a população deve continuar com as medidas preventivas, pois a situação dos hospitais da Capital é crítica e a população deve se conscientizar para continuar com esse cuidado. 

“Os campo-grandenses devem entender que não podemos nos aglomerar sem necessidade, como está acontecendo em festas ou em clubes. Aqueles que podem, devem tentar ao máximo ficar em casa e se resguardar, pois existem diversas pessoas que precisam trabalhar e necessitam do transporte público".

"Elas não têm escolha, mas muitos que saem à noite, por exemplo, não usam máscaras e têm essa opção de não ir a esses locais aglomerados, mas infelizmente vão”, criticou.

E encerrou dizendo que “a Câmara Municipal tem um papel fundamental para dar celeridade em projetos de recursos e suplementação no enfrentamento à doença. Portanto, garanto que o Legislativo não vai travar nenhum mecanismo que venha de encontro a essa necessidade".

"Entendemos que todos os Poderes como Executivo, Legislativo e Judiciário serão diretamente responsáveis em busca dessa volta à normalidade”.

Assine o Correio do Estado