Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONFIRMADO

Com Assad do PCO na disputa, Capital agora tem 16 candidatos a prefeito

O estudante terá a companhia do professor da UFMS, Carlos Martins Júnior, como vice
05/10/2020 18:54 - Flávio Veras


O Partido da Causa Operária (PCO) registrou a candidatura a prefeito de Campo grande do estudante Thiago Assad, de 35 anos, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta segunda-feira (05). O candidato terá como vice de sua chapa o professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Carlos Martins Júnior.  

Apesar da pretensão à prefeitura da Capital, a sigla não lançou nenhum candidato a vereador. O nome do estudante foi anunciado como candidato após uma convenção realizada no último dia 16, data limite estipulada pelo TSE para a realização das eleições internas partidárias.  

No entanto, mais de 10 após outra data limite, no último 26 para entrega da documentação no Tribunal Regional Eleitoral de MS (TRE-MS), os nomes dos candidatos ainda não constavam na lista da Capital.  

Com mais esse registro, agora Campo Grande 16 candidatos a prefeito, no quais são: Cris Duarte (PSOL), Dagoberto Nogueira (PDT), Esacheu Nascimento (PP), Guto Scarpanti (Novo), João Henrique (PL),Marcelo Bluma (PV), Marcelo Miglioli (Solidariedade), Márcio Fernandes (MDB), Marquinhos Trad (PSD), Paulo Matos (PSC), Pedro Kemp (PT), Sérgio Harfouche (Avante), Sidnéia Tobias (Avante) e Thiago Assad (PCO).

Complementando a lista, que se transforma em 16, aparacem os nomes de Loester Trutis e Vinícius Siqueira, ambos do PSL, que estão em uma disputa judicial para saber quem poderá concorrer ao cargo pela sigla.

 

 
 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!