Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Com Covid-19, Coronel David recebe alta e continuará tratamento em casa

Parlamentar foi internado na última quinta-feira ao apresentar sintomas e foi imediatamente internado
10/08/2020 09:47 - Adriel Mattos


O deputado estadual Carlos Alberto David dos Santos, o Coronel David (sem partido), recebeu alta do Hospital El Kadri, em Campo Grande, no domingo (9).

Diagnosticado com a Covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus), o parlamentar foi internado na quinta-feira (6) ao apresentar os primeiros sintomas. Ele chegou a participar da sessão da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (Alems).

“Terminarei de forma isolada o tratamento em minha casa. Cuidem-se. Cumpram as recomendações médicas. Se as pessoas não cumprirem tais recomendações o contágio acontecerá e os hospitais não suportarão a demanda”, escreveu em sua página da rede social Facebook.

 
 

OUTROS CASOS

Não é o primeiro caso registrado no Palácio Guaicurus. O presidente da Casa, Paulo Corrêa (PSDB), se afastou no início de julho. Além, o deputado Neno Razuk (PTB) também teve a doença.

Devido a esses seis casos, a Assembleia voltou atrás e entrou em recesso no mês passado. Os outros estão lotados na copa do plenário, departamento de segurança, recursos humanos e gabinete do deputado Rinaldo Modesto (PSDB).  

Recuperados, Corrêa e Razuk retomaram suas atividades na volta aos trabalhos nesta semana.  

Foi feita uma testagem em massa em 556 funcionários que ainda estavam frequentando o prédio. Antes do recesso, o Legislativo estadual estava funcionando com redução de servidores presenciais e sessões remotas.

Ao retornarem, os deputados deixaram o Plenário Deputado Júlio Maia e passaram a se reunir de seus gabinetes. Eles vão continuar realizando sessões virtuais até 31 de agosto.

 

Felpuda


Os bastidores fervem com a ciumeira que vem acontecendo em alguns municípios, onde determinados candidatos estariam sendo mais prestigiados que outros depois das alianças que foram formalizadas nas convenções. As queixas só aumentam, e as lideranças partidárias já não sabem o que fazer, temendo a possibilidade de que a vitória vá para o ralo. A bronca maior está entre integrantes das chapas puras de vereadores que se coligaram na majoritária. E salve-se quem puder!