Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

ELEIÇÕES 2020

Mesmo com candidatura indeferida, Daltro Fiuza lidera eleições em Sidrolândia

Caso seja eleito e instância maior da Justiça Eleitoral entenda pela inelegibilidade, os votos dele serão contabilizados como nulo
15/11/2020 20:19 - Gabrielle Tavares


Mesmo com a candidatura indeferia pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS), o candidato Daltro Fiuza (MDB) foi eleito prefeito de Sidrolândia, com xx% dos votos válidos no primeiro turno das eleições municipais.

Com 7.423 votos apurados, Fiuza abriu vantagem com 3.508 dos votos, 50,05%. O candidato leva a melhor contra seu principal adversário, Enelvo Felini (PSDB), que tem 2.624 dos votos, 37,44%. 

Moacyr de Almeida (Patriota) aparece em terceiro com 877 votos, 12,51%.

Vai assumir?

Fiuza teve a candidatura indeferida quatro dias das eleições municipais por unanimidade do TRE-MS. Contudo, o emedebista recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e pode concorrer às eleições.

Caso eleição seja confirmada, mandato estará nas mãos da Justiça Eleitoral. Caso a instância maior também entenda pela inelegibilidade, os votos dele serão contabilizados como nulo.

Mesmo “ficha suja”, por ter sido condenado por improbidade administrativa do Tribunal de Contas da União (TCU), Fiuza foi aprovado pela Justiça Eleitoral em primeira instância, pelo juiz eleitoral da 31º Zona Eleitoral, Claudio Müller Pareja.

Porém, a coligação adversária, encabeçada por Enelvo Felini, recorreu da decisão e o caso foi parar na segunda instância do tribunal. Todos os membros do colegiado, seis no total, decidiram pelo indeferimento de Fiuza.

Fiuza é uma das 114 pessoas listadas pelo TCU em Mato Grosso do Sul e uma das 7.325 no Brasil. As contas reprovadas são referentes ao ano de 2008, último ano dele à frente da prefeitura de Sidrolândia. A reprovação foi feita pelos vereadores do município, tornando ele inelegível por oito anos.

Clique aqui e confira todos os números da apuração de hoje.

 
 

Felpuda


Figurinha cuja eleição estava sub judice trabalha intensamente para ter a votação legalizada. Isso acontecendo, garante uma das cadeiras de vereador. Assim, quem hoje foi proclamado eleito vai para a fila da suplência.

Caso isso ocorra, a figurinha que corre o risco não deverá ficar desamparada, pois deixou secretaria municipal para disputar as eleições e poderá ter a cadeira de volta em 2021. Agora, resta esperar para ver onde vai parar.