Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DESINCOMPATIBILIZAÇÃO

Filiado ao DEM, Pedrossian Neto deve deixar prefeitura da Capital

Secretário de Finança mudou de partido a pedido do prefeito
03/06/2020 18:29 - Yarima Mecchi


O secretário de Finanças e Planejamento da Prefeitura de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, deve deixar a gestão de Marcos Trad (PSD). Neto se filiou ao DEM a pedido do chefe do Executivo municipal e será exonerado para desincompatibilizar e caso necessário disputar um cargo nas eleições deste ano, como determina a Justiça Eleitoral.  

Em entrevista ao Correio do Estado na tarde desta quarta-feira (03) o secretário confirmou que se filiou ao DEM, mas deixou em aberto a sua saída da gestão de Trad.  “Eu mudei de partido por determinação do prefeito Marcos Trad e por convite da ministra Tereza Cristina e  do então ministro Mandetta,além dos dos deputados Barbosinha e Zé Teixeira e do presidente estadual Murilo”, disse citando a ministra da Agricultura, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, os deputados estaduais da sigla e o vice governador do Estado, Murilo Zauith.  

Além do pedido de Trad, Pedrossian afirma que ponderou ainda sua identificação com o política com a agremiação. “Tenho afinidade política e ideológica com a sigla. E isso foi importante para o prefeito. Por hora não tenho essa informação se vou deixar a prefeitura. Tudo é possível, mas por hora não tem isso. Não vou confirmar ou descartar. Me coloquei a disposição do prefeito e do meu partido que é o DEM. Aquilo que o partido decidir eu vou ser o soldado para cumprir”.  

Conforme apurado pelo Correio do Estado a exoneração de Pedrossian do cargo de secretário deve ser publicada entre hoje e amanhã (4).

Histórico
Pedro Pedrossian Neto, economista graduado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestre em economia política pela PUC-SP. Ele já atuou como professor universitário. Em 2014, foi secretário-adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (SEPROTUR) e, no mesmo ano, foi membro do Conselho de Administração do SEBRAE.

 

Felpuda


Devidamente identificadas as figurinhas que agiram “na sombra” em clara tentativa de prejudicar cabeça coroada. Neste segundo semestre, os primeiros sinais começarão a ser notados como reação e “troco” de quem foi atingido. Nos bastidores, o que se ouve é que haverá choro e ranger de dentes e que quem pretendia avançar encontrará tantos, mas tantos empecilhos, que recuar será sua única opção na jornada política. Como diz o dito popular: “Quem muito quer...”.