Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Ministro do Turismo é a sétima autoridade presente à posse de Fux com covid-19

Marcelo Álvaro Antônio encontra-se assintomático, informa nota divulgada pelo ministério; STF recomenda serviço médico para quem foi à cerimônia do dia 10
18/09/2020 16:00 - Estadão Conteúdo


O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, testou positivo para coronavírus nesta sexta-feira, 18. Segundo nota divulgada pela pasta, o ministro encontra-se assintomático e seguirá isolado e trabalhando de casa, adotando os protocolos recomendados pelo Ministério da Saúde.

Álvaro Antônio é a sétima autoridade presente na posse de Luiz Fux na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) a ser diagnosticada com o novo coronavírus. O evento foi realizado na sede do tribunal, em Brasília, no último dia 10.

Em nota divulgada nessa quinta-feira, 17, quando seis convidados já haviam sido diagnosticados com o novo coronavírus, o STF afirmou que passou a contactar os demais presentes sobre a importância de buscarem o serviço médico caso tenham algum sintoma.

"O Supremo Tribunal Federal, por meio do setor de Cerimonial, está em contato com os convidados que estiveram presentes à solenidade para alertá-los sobre a importância de buscarem serviço médico, caso tenham se exposto de alguma forma também em outros eventos fora do STF. A Secretaria de Serviços Integrados de Saúde (SIS) do Tribunal também está atenta e à disposição dos servidores para orientá-los sobre eventual realização de testes e procedimentos a serem adotados em casos positivos", diz a nota enviada pela Corte.

Na equipe de Bolsonaro, o ministro do Turismo é o nono do primeiro escalão a ser diagnosticado com a doença. Além do próprio presidente, já testaram positivo os seguintes ministros:

1. Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional)

2. Bento Albuquerque (Minas e Energia)

3. Milton Ribeiro (Educação)

4. Onyx Lorenzoni (Cidadania)

5. Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações)

6. Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União)

7. Braga Netto (Casa Civil)

8. Jorge Oliveira (Secretaria-Geral da Presidência)

9. Marcelo Álvaro Antônio (Turismo)

 
 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido