Clique aqui e veja as últimas notícias!

DOSES EXTRAS

Ministro se compromete com senadores a enviar doses extras de vacinas contra Covid à Mato Grosso do Sul

Ministro da Saúde também falou que o Estado está na ordem de prioridades do Ministério
10/06/2021 17:43 - Izabela Cavalcanti


O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, se comprometeu de que iria enviar doses extras de qualquer tipo de vacina contra Covid-19 à Mato Grosso do Sul, além de colocar o Estado na ordem de prioridades do Ministério.

O anúncio foi feito em reunião, nesta quinta-feira (10), com participação dos senadores Nelson Trad (PSD/MS), Soraya Thronicke (PSL/MS) e Simone Tebet (MDB/MS).

De acordo com informações da Soraya, o ministro garantiu que parte da reserva de vacinas que o Ministério da Saúde tem para possíveis situações de contingenciamento  pode ser destinada ao Estado.

“Ele se comprometeu comigo e com os senadores a articular para que sejam destinadas para o nosso Estado essas doses extras de vacinas", ressalta.

Sinome também defende o envio maior para o estado. "Solicitamos que o excedente, essas doses extras que ficam de posse do Ministério da Saúde, fosse todo enviado ao MS”, explica Simone.  

Últimas notícias

No entanto, a demanda precisa passar pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) e pelo Conselho Estadual de Secretários de Saúde.  

Na ocasião, o senador Nelson Trad reforçou o pedido de mais doses para o Estado, colocando em pauta que Maranhão já conseguiu receber.  

Em resposta, o ministro explicou que aquele Estado enfrentava problema da chegada da variante indiana e que em Mato Grosso do Sul é observado um colapso na rede hospitalar, devido ao aumento de casos de Covid-19.

Com isso, Queiroga também ressaltou que o Estado está na ordem de prioridade do Ministério.

"Ele disse que Mato Grosso do Sul está na ordem de prioridade, mas ele não informou quantas doses extras irá mandar. Além disso, o ministro deu para nós uma perspectiva muito otimista que milhares e milhões de doses deverão chegar no Brasil até setembro", acrescenta.  

Além disso, também foi pedido o envio de mais insumos hospitalares ao Estado e da chegada de mais oxigênio, respiradores e monitores hospitalares.