Clique aqui e veja as últimas notícias!

FISCALIZAÇÃO

Drones da Polícia Federal não flagraram crimes eleitorais em Mato Grosso do Sul

Operação Voo da Madrugada ocorre em cinco cidades do Estado
15/11/2020 08:23 - Eduardo Miranda


Na primeira eleição em que a Polícia Federal ampliou o número de drones para fiscalizar os locais de votação, não foram constatados crimes eleitorais na véspera das eleições. A fiscalização, por meio destas aeronaves não tripuladas, continua ao longo de todo o domingo.  

Em Mato Grosso do Sul, os federais fiscalizam a prática de crimes eleitorais em locais de votação nas cidades de Campo Grande, Dourados, Naviraí e Corumbá.  

A operação deflagrada pela Polícia Federal é denominada voo da madrugada. A medida é uma das ações que a Polícia Federal está realizando para combater as práticas criminosas durante as eleições municipais de 2020 e garantir um período eleitoral seguro para a população.

Distribuição ilegal de colas eleitorais e santinhos de papel, não foram constatados. Em Campo Grande, a maioria dos locais de votação praticamente não tem a sujeira que tradicionalmente é causada pelos candidatos. Os eleitores tem usado a cola digital neste pleito, com os números de seus candidatos no telefone celular.  

Assim, além de politicamente incorreta e ecologicamente repudiada, essa prática configura crime de propaganda eleitoral irregular (art. 39, §5º, II da Lei 9.504/97) e crime ambiental (art. 54 da Lei 9.605/98), cujas penalidades são detenção, de seis meses a um ano e reclusão, de um a quatro anos, respectivamente, além de multa.