Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

ELEIÇÕES 2020

Edilson Magro é eleito prefeito de Coxim com grande diferença de votos

O candidato do DEM vai substituir o atual prefeito Aluizio São José, do PSB
15/11/2020 23:23 - Da Redação


O candidato Edilson Magro (DEM) foi eleito prefeito Coxim, com 53,15% dos votos válidos no primeiro turno das eleições municipais.

O resultado foi divulgado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) às 21h24 deste domingo (15).

No total, 9.355 eleitores votaram no candidato do DEM, conforme dados do TRE-MS.

Do volume de eleitores da cidade, 699 votaram nulo, que somou 3,74%% e 1,97% decidiram votar em branco.

DISPUTA ELEITORAL

Em Mato Grosso do Sul, 1.932.293 eleitores estão aptos a votar nos 79 municípios para escolher prefeitos e vereadores. Somente em Campo Grande são 612.487.  

A Justiça Eleitoral no Estado registrou 290 candidatos a prefeito e 8.071 candidatos a vereador. Um total de 419 candidatos para estes dois cargos estão em busca da reeleição.

O primeiro turno estava marcado para 4 de outubro, mas foi adiado para hoje em razão da pandemia da Covid-19.

Por conta dos riscos que a doença oferece, uma série de normas de biossegurança foram adotadas em todas as sessões, como uso de máscara obrigatório, orientação para que os eleitores levassem as próprias canetas, horários preferenciais para o público de risco e mais tempo até o fechamento das urnas, o que neste ano ocorreu às 17h (uma além do normal).

APURAÇÃO

Uma série de problemas atrasou a contagem dos votos. Normalmente, resultados parciais são divulgados nos primeiros minutos após o começo da apuração, o que não foi o caso. A explicação é que nos anos anteriores os resultados eram transmitidos pelo site do TRE, por isso eram divulgados mais rapidamente.

 
 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.