Clique aqui e veja as últimas notícias!

MATO GROSSO DO SUL

Governador planeja trocar secretariado após o Carnaval

Questionado, secretário de Governo disse que processo é natural e serve para dar mais agilidade à máquina pública
06/02/2021 07:54 - Flávio Veras


O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que, após o Carnaval, o governo do Estado passará por uma reforma nas secretarias e nas autarquias municipais.

A afirmação foi feita na sexta-feira, durante o anúncio da parceria público-privada (PPP) que promete universalizar o saneamento básico em Mato Grosso do Sul nos próximos 10 anos.

Últimas Notícias

Após o evento, em coletiva à imprensa, o chefe do Executivo estadual foi questionado sobre a situação dentro do governo do vice-governador e ex-secretário estadual de Infraestrutura (Seinfra), Murilo Zauith, que ocupava o cargo desde 2019.

Ele foi exonerado, por meio de decreto estadual, no dia 11 de janeiro. Atualmente, a Pasta é ocupada interinamente por Luís Roberto Martins de Araújo.

De acordo com o governador, as mudanças serão amplas, mas ele não chegou a citar nenhum nome que integrará o governo ou que será preterido nessa reforma.

“Depois do Carnaval vamos anunciar as mudanças, que não serão apenas na Seinfra. Outras pastas também terão alterações”, declarou.

MAIS EFICIÊNCIA

Para saber sobre essas mudanças, o Correio do Estado procurou o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Corrêa Riedel.

Tido como um “supersecretário” de Azambuja, Riedel afirmou que esse processo na gestão pública é um processo natural, que deve ocorrer a cada dois ou três anos.

O objetivo é gerar cada vez mais eficiência para que a entrega ao contribuinte seja mais eficaz.  

Um dos nomes cotados para assumir a vaga de Murilo Zauith é o do presidente estadual do Podemos, Sérgio Murilo.  

Outro concorrente à vaga, mas que corre por fora, é Marcelo Miglioli (Solidariedade), que já esteve à frente da Seinfra, mas saiu para concorrer ao Senado nas eleições de 2018.

Ao ser questionado sobre esses nomes apontados e também quantas pastas sofrerão adequações, o secretário não quis antecipar os nomes ventilados pela imprensa.

“Os dois nomes são bons, e estamos trabalhando com eles. O Marcelo [Miglioli], por exemplo, é competente e já demonstrou isso quando esteve à frente da Seinfra. Sobre quais órgãos serão afetados, não posso adiantar ainda, pois é um quebra-cabeça, mas posso afirmar que terão mudanças nas secretarias e autarquias”, concluiu.