Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

ELEIÇÃO 2020

Harfouche reclama de decisão que o tirou da disputa e chama Siqueira de "humorista"

Promotor licenciado diz que vai recorrer da decisão e que eleição pode ser anulada
15/11/2020 12:20 - Ana Karla Flores, Naiane Mesquita


O promotor licenciado Sérgio Harfouche (Avante) votou nesta manhã, na Escola Municipal Prof. Nelson de Souza Pinheiro, e aproveitou para reclamar da decisão que o tirou da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Segundo Harfouche, volume de trabalho e a pressão do tempo com a proximidade das eleições pode ter influenciado no processo.

"Eu espero que o nosso TRE revise a nossa decisão até porque um dia depois admitiram que um homem condenado por tráfico de drogas fosse candidato. Que País é esse? Um promotor não pode e um condenado por tráfico pode? Eu espero sinceramente que o TRE reveja porque o volume de ações é invencível, ouve um esforço muito grande do tribunal de julgar o que puderam e eu compreendo que com essa pressão toda de volume de trabalho, eles acabam seguindo um relator que se equivocou", ressaltou.  

Em resposta à crítica de outros candidatos, principalmente a de Vinícius Siqueira,  Harfouche respondeu que o concorrente do PSL está tentando a carreira de humorista. "Eu vou ignorar, eu estou lidando com uma pessoa que está mais voltada a ser um humorista do que um candidato a prefeito", disparou.  

O candidato do Avante ainda insistiu que continua na disputa e que a eleição pode ser até anulada. "Entendam, um recurso suspende uma decisão, a única decisão que está válida é a do TRE de 2018, que me deu o acesso à candidatura. As outras estão suspensas por recurso, tanto a monocrática, tanto essa que ainda pode ser revista. Enquanto vigorar aquela decisão anterior que eu posso ser candidato, nada muda. Segue meu nome na urna, é válido o voto sim e se futuramente o TSE decidir que eu não sou candidato, ele no máximo anula a eleição para prefeito e não para vereador. A eleição para prefeito pode ser anulada em último caso se eles resolverem manter essa decisão e nós teremos tudo de novo para prefeito", frisa.

Por fim, Harfouche afirmou que espera vencer no primeiro turno e que não confia em pesquisas eleitorais. "Essa pesquisa não tem valor nenhum", disse.

Entenda o caso

Por maioria de votos, o pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) negou recurso impetrado pelo procurador de Justiça licenciado Sérgio Harfouche (Avante) e manteve o indeferimento da candidatura dele à Prefeitura de Campo Grande. O julgamento do indeferimento foi concluído na quinta-feira (12).  

A candidatura foi indeferida em outubro, pelo juiz da 53ª Zona Eleitoral de Campo Grande, Roberto Ferreira Filho, por entender que o procurador deveria ter deixado o Ministério Público de Mato Grosso do Sul ou se aposentado para concorrer, e não apenas se licenciado.

 

 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!