Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INDEFERIDO

Justiça indefere candidatura de Trutis e pavimenta caminho para Siqueira

Deputado acusou Soraya Thronicke de fraude, ao usar senha dele para tirar sua candidatura do sistema
08/10/2020 18:05 - Flávio Veras


O vereador e candidato à prefeitura de Campo Grande pelo PSL, Vinícius Siqueira ganhou na Justiça Eleitoral outra vitória que pavimenta seu caminho à disputa pela prefeitura de Campo Grande. Dessa vez, o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) indeferiu o pedido de registro de candidatura de Loester Trutis para disputar ao cargo de Chefe do Executivo municipal pela legenda.

O deputado, que acusa a senadora e presidente estadual do partido de realizar uma manobra fraudulenta para tirar sua candidatura eletronicamente, alegou que irá recorrer ao STF para corrigir o que ela entende por “injustiça”.

A sentença proferida hoje (8) pela juíza da 44ª Zona Eleitoral da Capital, Joseliza Alessandra Vanzela Turine, considerou decisão anterior, também homologada por ela, na qual reformulou o resultado da convenção que decidiu pela candidatura do deputado federal a prefeito. Ela não reconheceu os votos de suplentes da sigla e, assim, o vereador da Capital Vinicius Siqueira venceu a disputa interna.

A magistrada argumentou ainda que, com anuência da direção municipal do PSL, Vinicius Siqueira já apresentou registro de candidatura, com o advogado Rhiad Abdulahad como vice. Cada partido pode apresentar apenas um nome para corrida à prefeitura.

Em despacho na semana passada, a juíza da 44ª Zona Eleitoral já havia determinado a substituição de Trutis por Siqueira na cabeça da chapa majoritária. Joseliza Alessandra afirmou que a própria direção municipal do PSL já havia desistido de recurso contra decisão dela.

O Ministério Público Eleitoral apoiou o indeferimento da candidatura de Trutis.  

Segundo o deputado Loester Trutis, ele irá recorrer da decisão Junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele entende que a Justiça, até o momento, nem pode julgar o mérito da questão. “Devido a uma manobra feita pela presidente estadual do meu partido, Soraya Thronicke, onde ela usando da minha senha junto ao site o TRE-MS para retirar meu recurso de candidatura, a magistrada entendeu que não teria o porquê de julgar o mérito do caso, já que o partido tinha enviado apenas um registro, no caso do Siqueira. Fiquei fora do tempo hábil para protocolar a documentação”, explicou.

E complementou dizendo que “esse tipo de fraude eleitoral não condiz com a postura de uma senadora da República e operadora do Direito. Irei lutar com até o último instante a favor do meu direito de concorrer à prefeitura, caso o TSE não entenda a meu favor, acatarei a sentença, porém não posso aceitar esse tipo de injustiça.”

Além disso, o TRE-MS já homologou, em segunda instância, a desistência de recurso da direção municipal do PSL.

Loester Trutis fez diversas tentativas recursais para manter seu nome à disposição na urna, mas a Justiça rejeitou todas elas até aqui.

 

 
 

Felpuda


Candidato a vereador caiu em desgraça, pelo menos em um dos bairros de Campo Grande, ao promover comício em ginásio de esporte, com direito a ônibus lotados e espoucar de muitos fogos de artifício.

Aí dito-cujo foi alvo de muitas críticas, tanto pela zoeira causada, como por ter mandado às favas quaisquer cuidados na prevenção da Covid-19, ao promover grande aglomeração. Irresponsabilidade é pouco, hein?!