Política
POLÊMICA NACIONAL

Dourados comprou “kits de robótica” de empresa envolvida em denúncias

Compras em todo o Brasil podem ter influência do Centrão, comandado por Arthur Lira (PP), mesmo partido de Alan Guedes

Vinícius Araújo

15/04/2022 09:30

A Prefeitura de Dourados pode estar envolvida em um suposto escândalo nacional envolvendo o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), prefeitos de diversos municípios e a empresa Megalic Ltda, fornecedora de kits de robótica. 

De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, indícios de superfaturamento, suspeitas de influência política e falta de estrutura básica nas unidades de ensino colocam em xeque a intenção da compra milionária.

Segundo o Portal da Transparência, o município sul-mato-grossense, gerido por Alan Guedes, do mesmo partido de Lira, já pagou o montante de R$ 8.137.000,00 à empresa pelo fornecimento de 50 soluções de robótica, que incluem 500 kits de peças de robótica, 8000 unidades de material de apoio ao aluno, 200 materiais de apoio aos professores e treinamento de capacitação aos profissionais da educação.

Apesar da liquidação, até o momento foram entregues apenas os 500 kits com peças de robótica. O valor destinado à capacitação dos professores segue empenhado.

A compra foi feita na modalidade de carona, fruto da adesão de ata de registro aberta pela prefeitura de Delmiro Gouveia (AL). 

A cidade integra uma lista de seis municípios alagoanos onde a Megalic conseguiu vencer certames para fornecimento das soluções de robótica. 

A empresa já faturou neste ano 2022 o total de R$ 54 milhões a partir de depósitos de prefeituras para kits de robótica, enquanto só gastou R$ 6,7 milhões.

A polêmica envolvendo o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), responsável por controlar em Brasília a distribuição de parte das bilionárias emendas de relator do Orçamento, fonte dos recursos dos kits de robótica, se dá pela proximidade com os donos da empresa. São eles Roberta Lins Costa Melo e Edmundo Catunda, pai do vereador de Maceió João Catunda (PSD). 

A proximidade do vereador e de seu pai com Lira é pública.

A suspeita de influência política na distribuição das verbas federais, oriundas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), foi exposta pela Agência Pública, em reportagem exclusiva.

Dourados não aderiu aos kits de robótica usando verbas federais. Segundo a administração, a cidade desenvolve o programa de Robótica Escolar, utilizando recursos próprios da Secretaria Municipal de Educação.