Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INCLUSÃO

Sancionada lei de inclusão para pessoas com deficiência intelectual

Programa foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (04)
04/06/2020 13:35 - Gabrielle Tavares


O prefeito Marcos Trad (PSD) sancionou nesta quinta-feira (04) a Lei n. 6.461, que institui ações que promovam a inclusão das pessoas com deficiência intelectual, física ou múltipla em Campo Grande. A medida foi publicada no Diário Oficial de hoje.

O projeto que originou a lei é de autoria do vereador João Rocha (PSDB) havia sido aprovado por unanimidade em regime de urgência na Câmara Municipal no mês passado. 

De acordo com o texto do programa, a rede de educação deverá criar mecanismos de atendimento às necessidades dos alunos, de modo que respeitem as diferenças por eles apresentadas e recebam a matrícula no local adequado.

A rede de saúde ficara encarregada de promover, através de programas, a realização de consultas, exames e distribuição de medicamentos e nutrientes para prevenção e tratamento dessas deficiências.

Os órgãos competentes terão que realizar palestras e seminários acerca do tema, e acompanhar os programas criados pelo município.

Ainda de acordo com o projeto, o Poder Executivo ficará encarregado de promover ações de atendimento de acordo com o perfil psicossocial das pessoas, devendo ser estimuladas e integrados nas áreas de educação e ensino profissionalizante, saúde, assistência social, transporte, moradia, lazer, trabalho, entre outros.

Também é possível que empresas aderam ao programa, onde deverão fornecer às pessoas com deficiência intelectual, física ou múltipla, todo o material necessário para o desenvolvimento das tarefas as quais vão trabalhar.

A Lei tem o prazo de 90 dias para ser regulamentada.

 
 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...