Política
POSICIONAMENTO

Lira defende que governo venda ações para deixar de ser majoritário na Petrobras

Para o presidente da Câmara isso evitaria o desgaste provocado pela política de preços da empresa

FOLHAPRESS

27/05/2022 22:00

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), defendeu nesta sexta-feira (27) que o governo de Jair Bolsonaro (PL) venda as ações da Petrobras detidas pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A ideia dele é que a União deixe de ser acionista majoritária da empresa e, assim, evite o desgaste provocado pela política de preços da petroleira.

Lira concedeu entrevista à rádio Bandeirantes na manhã desta sexta e falou sobre as medidas adotadas pelo Congresso para tentar reduzir o custo da energia e o preço dos combustíveis no país.

O presidente da Câmara, que frequentemente critica a política de preços da estatal, levantou a possibilidade de o governo enviar um projeto para vender sua participação diante da avaliação de que a privatização completa da Petrobras não deve ocorrer devido ao atual cenário do país.

"Você imagina num Brasil polarizado, cheio de versões como a gente vive, você votar uma PEC [proposta de emenda à Constituição] hoje de privatização da Petrobras. A privatização completa eu acho que o tempo talvez seja inadequado, muito pouco", afirmou.

"Agora, o governo pode, por um projeto de lei ou numa discussão mais rápida, vender as ações que tem no BNDES, em torno de 14%. Ele deixaria de ser majoritário. Ele tiraria das suas costas essa responsabilidade da falta de sensibilidade da Petrobras", defendeu.