Clique aqui e veja as últimas notícias!

ARTICULAÇÃO

Em visita a Capital, Lira afirma que pode obter a maioria dos votos da bancada de MS

Segundo o candidato à presidência da Câmara, a articulação com os parlamentares federais do Estado é promissora
22/01/2021 17:32 - Flávio Veras


O deputado Arthur Lira (PP-AL), visitou Campo Grande, nesta sexta-feira (22) ,em busca de apoio a sua eleição para à presidência da Câmara Federal. Segundo o parlamentar, as conversas com os deputados federais do Estado são promissoras e, assim como no plenário do parlamento, espera também obter a maioria com os sul-mato-grossenses.

Lira afirmou que a maioria dos parlamentares compareceu a um almoço organizado pelo PP na Capital, sendo que, ao menos os dois parlamentares do PSL, Loester Truis e Luiz Ovando, já anunciaram voto a ele.

“Consegui falar com todos os deputados, apenas o Dagoberto Nogueira (PDT) que não pode estar no evento porque está viajando. Portanto, acredito que a conversa é boa e, assim como nossa projeção no plenário da Câmara, espero obter maioria também aqui no Estado”, projetou.

Lira tem o aval do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para ocupar o comando da mesa diretora da Casa de Leis. Seu principal concorrente, é o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), que conta com o apoio do atual presidente da Câmara e visto como inimigo pelo Planalto, Rodrigo Maia (DEM-RJ).  

A exemplo de Lira, Rossi também se reuniu com a bancada do Estado na última terça-feira (19), e também afirmou que as conversas foram positivas. No entanto, o candiodato governista tem a máquina federal por trás de sua candidatura, o que lhe favorece para oferecer emendas e cargos, em troca de apoio.  

Critica a Maia

Segundo Lira, caso eleito, sua postura na presidência será de dar mais protagonismo aos parlamentares, retirando o estigma centralizador que segundo ele foi a marca da última gestão, uma menção clara à condução de Rodrigo Maia a frente do poder.  

“A Câmara deixará de ser a Casa do eu. Ou seja, eu pauto, eu faço, eu dou entrevista. Portanto, na minha gestão ela será Câmara do nós, com colégios de líderes sempre representados, ouvindo as lideranças partidárias e discutindo a pauta com previsibilidade, com todos os estados, toda a nação. Quero que a pauta seja anunciada com no mínimo cinco dias de antecedência, para que toda a sociedade civil, empresariado, sindicatos, entre outros, possam opinar sobre o trabalho do Legislativo”, encerrou.  

Disputa acirrada

Apesar de reconhecer a disputa acirrada para a corrida em prol da presidência da Câmara, Lira afirmou que hoje ele reúne o maior número de deputados e blocos que têm preferência para sua eleição. No entanto, esse prognóstico não garante todos os votos das bancadas, já que algumas siglas anunciaram apoio, porém deixaram a critério de cada deputada a escolha final.  

“A gente sempre teve a tendência de ter a maioria da preferência dos parlamentares, pois nós somos a única chapa que tem um bloco partidário registrado na Casa de Leis. Já as outras candidaturas têm apenas projeções, onde não houve uma reunião partidária para fechamento de questão. Portanto, o nosso grupo é mais uníssono, onde os partidos têm o mesmo pensamento programático e ideológico, sendo que nós que estamos conquistando os deputados que estavam do outro lado”, encerrou.