Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CONGRESSO

Maioria dos deputados de MS votam para manter Coaf no Ministério da Justiça

Proposta transfere Coaf da pasta de Justiça para a de Economia
23/05/2019 10:42 - EDUARDO PENEDO


Cinco dois oito deputados federais de Mato Grosso do Sul votaram a favor da proposta aprovada no Congresso, que transfere do Ministério da Justiça e Segurança Pública para o Ministério da Economia o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), responsável pelo combate a fraudes financeiras e de lavagem de dinheiro. 

Votaram para manter o conselho no Ministério da Justiça os deputados Dagoberto Nogueira (PDT), Fábio Trad (PSD), Rose Modesto (PSDB), Luiz Ovando (PSL) e Loester Carlos (PSL). Beto Pereira (PSDB), Bia Cavassa (PSDB) e Vander Loubet (PT) votam pela transferência do Coaf. 

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras - Coaf tem como missão produzir inteligência financeira e promover a proteção dos setores econômicos contra a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo.  

O texto que resultou da votação na Câmara ainda terá de passar por votação no Senado, antes de ser enviado para sanção do presidente da República. 

Após assumir a Presidência da República, Jair Bolsonaro retirou o Coaf do extinto Ministério da Fazenda (atual Ministério da Economia) para o Ministério da Justiça, mas partidos de oposição e do Centrão pressionaram o governo para que o órgão ficasse vinculado ao Ministério da Economia. 

O Coaf recebe, examina e identifica ocorrências suspeitas de atividade ilícita e comunica às autoridades competentes para instauração de procedimentos. Além disso, coordena a troca de informações para viabilizar ações rápidas e eficientes no combate à ocultação ou dissimulação de bens, direitos e valores.

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...