Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ELEIÇÕES 2020

Mais dois vereadores de Campo Grande trocam de partido visando eleição

Janela partidária termina nesta sexta-feira, enquanto permanece indefinição de calendário eleitoral
02/04/2020 15:02 - Adriel Mattos, Izabela Jornada


 

Mais dois vereadores de Campo Grande anunciaram que estão trocando de partido, durante a sessão da Câmara Municipal nesta quinta-feira (2). A janela partidária termina amanhã (3), apesar da realização das eleições municipais poder ser revista devido à pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

William Maksoud se desfiliou do PMN, mas não indicou para qual legenda iria. “Minha desfiliação foi protocolada ontem no Tribunal [Regional Eleitoral]”, enfatizou. Ao Correio do Estado, ele disse que analisa três convites, declarando sua escolha até esta sexta-feira (3).

“Recebi convite do PSD, do DEM e do PTB. Estou avaliando, preciso escolher um que faça um bom número de vereadores e apoie a reeleição do prefeito [Marcos Trad, PSD]”, comentou.

Junior Longo deixou o PSB para se filiar ao PSDB. O registro da mudança foi feito na ata da sessão de terça-feira (31). Com isso, a bancada do PSB fica reduzida a Carlos Augusto Borges, o Carlão, e Francisco Gonçalves Carvalho, o Veterinário Francisco.

ADIAMENTO

Devido à pandemia, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, sugeriu o adiamento das eleições deste ano. Em março, o presidente do TRE, desembargador João Maria Lós, disse ao Correio do Estado concordar com a ideia.

“Eu ainda acho prematuro falar em adiamento. O TRE-MS trabalha no sentido de se preparar para a eleição no dia 4/10/20. Mas, se ocorrer, penso que deveriam unificar e realizar as eleições gerais (para todos os cargos) em 2022”, afirmou.

Lós ressaltou que o calendário eleitoral é definido pelo TSE e, no caso de adiamento das eleições, a instituição é que deverá definir uma nova data. Ele justifica que seria mais eficaz, em caso de adiamento, realizar as eleições junto. “Por razões práticas [para a Justiça Eleitoral]. O custo e o trabalho com organização, requisições, convocação de mesários, etc., são praticamente os mesmos em uma eleição  municipal ou eleições gerais”.

Senadora pelo PSL, Soraya Thronicke apresentou uma proposta de emenda à constituição (PEC) para adiar as eleições em até 120 dias, na hipótese de permanecer a calamidade pública, decretada até 31 de dezembro. “A PEC determina que após a suspensão de calamidade pública o TSE convoque novas eleições”.  

 

Felpuda


Pré-candidatos que em outras eras cumpriram mandato e hoje sonham em voltar a ter uma cadeira para chamar de sua estão se esmerando em apresentar suas folhas de trabalho. O esforço é grande para mostrar os serviços prestados, mas estão se esquecendo que a cidade cresceu, os problemas aumentaram e aquilo que já foi tido como grande benefício hoje não passa da mais simples obrigação diante do progresso e das novas exigências legais. Assim sendo...