Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EX-MINISTRO

“Ele exonerou ali a ciência”, diz Mandetta sobre ser demitido por Bolsonaro

Em live, ex-ministro comentou sobre sua saída do ministério
27/04/2020 15:58 - Fábio Oruê


Ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta declarou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “exonerou” a própria ciência ao demiti-lo, em live organizada pelo Movimento Brasil Livre (MBL), neste domingo (26).

“Ele [Bolsonaro] resolveu substituir o ministro, não o Luiz Henrique Mandetta, mas acho que ele exonerou ali a ciência, que nós estávamos tentando seguir”, opinou o ex-ministro sul-mato-grossense em conversa com Kim Kataguiri e Danili Gentili. Mandetta deixou o Ministério da Saúde no último dia 16, após várias declarações e divergências públicas com Bolsonaro, principalmente a respeito do isolamento social. 

 
 

Enquanto Mandetta sempre defendeu as medidas para contenção da velocidade do coronavírus, Bolsonaro sempre foi contra o isolamento social e o fechamento de serviços devido aos impactos para a economia. Em uma das coletivas diárias realizadas pelo ministério, Mandetta chegou a dizer que a população não sabe "se escuta o presidente ou o ministro".

Ex-ministro anunciou sua saída do ministério por uma rede social. No lugar de Mandetta, Bolsonaro nomeou o oncologista Nelson Teich para a pasta.

“Nós fizemos o nosso ministério em cima de três pilares no coronavírus: uma defesa intransigente da vida, uma defesa intransigente do SUS e uma defesa intransigente da ciência. O comportamento do presidente bateu de frente com a ciência, com o SUS e com a vida. Aí, ficou impossível porque eu não podia sair das minhas prerrogativas e ele não podia sair das dele", explicou ele sobre sua saída.

 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!