Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ELEIÇÕES

MDB de André Puccinelli define pré-candidato a prefeito de Campo Grande

Deputado Márcio Fernandes foi escolhido pelo partido para concorrer as eleições
08/02/2020 13:00 - Izabela Jornada, Naiane Mesquita


O deputado estadual Márcio Fernandes (MDB) foi definido como pré-candidato a prefeitura de Campo Grande. O anúncio foi feito na manhã deste sábado (8), durante encontro para definição da chapa de candidatos a vereador e com a presença do ex-governador André Puccinelli. 

“Estou muito feliz, porque era o que eu almejava. A campanha não vai interferir no mandato, não vou precisar me licenciar porque dá para conciliar, os deputados já fazem isso, eles visitam as bases no interior e dão conta dos trabalhos legislativos. Nossa primeira ação agora é ouvir as pessoas para saber o que elas pensam e visitar os bairros”, afirmou Márcio Fernandes, durante o evento. 

O ex-governador André Puccinelli confirmou a escolha de Márcio Fernandes, que definiu como uma renovação. “O Márcio Fernandes é uma boa renovação e eu acredito que ele vá concorrer o 2º turno”, pontua. De acordo com Puccinelli, pesquisas internas do partido apontam que candidatos apoiados pelo ex-governador recebem um aumento de 8% na intenção de votos. 

Com o aparente prestígio, Puccinelli não descarta concorrer futuramente. “Se eu disser que não tenho pretensão em 2022 é mentira. Eu tenho. Não é que eu desisti de ser pré-candidato, não estão deixando eu ser pré-candidato. Alguém duvida que eu seria senador”, reforçou, relembrando a prisão que ocorreu em 2018, quando foi pré-candidato ao Governo do Estado, pelo MDB. 

Para acompanhar Márcio Fernandes na chapa, Puccinelli confirmou a intenção de convidar uma mulher. “Não foi decidido, mas quase certeza que será uma mulher”, explica.


 

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.