Clique aqui e veja as últimas notícias!

CONFUSÃO

PSL leva apenas dois anos para envelhecer a “nova política” em Campo Grande

Deputado Loester Trutis e senadora Soraya Thronicke disputam para ver quem lança candidato na Capital
15/09/2020 09:30 - Da Redação


O PSL em Mato Grosso do Sul não é nem a sombra da sigla que surgiu para mudanças políticas no País, com bandeiras consideradas conservadoras, mas aprovadas por mais de 57 milhões de brasileiros. 

A legenda despontou em 2018 graças ao seu maior cabo eleitoral, o então deputado federal e hoje presidente da República Jair Bolsonaro, que anunciava o surgimento de uma “nova política”.  

Na chamada onda bolsonarista à época, figuras desconhecidas politicamente, como a advogada Soraya Vieira Thronicke e Loester Carlos Gomes de Souza, o Trutis, aproveitaram o momento para adotar o mesmo discurso e se elegeram ao Senado e à Câmara dos Deputados, respectivamente. 

Passados poucos meses, a dupla conseguiu o comando do partido e passou a uma guerra e perseguição interna.  

Culminou que hoje, dois anos depois, essa guerra tem como pano de fundo a disputa pela Prefeitura de Campo Grande. 

Trutis retirou a pré-candidatura do vereador Vinícius Siqueira, promoveu convenção e foi indicado para a disputa. Soraya reagiu e pediu na Justiça Eleitoral o cancelamento do ato político ocorrido no domingo.