Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LUTO

Ministro da Saúde lamenta morte de amigo

Advogado que morava na Capital, foi encontrado morto em seu apartamento
31/03/2020 11:40 - Izabela Jornada


O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), lamentou a morte de seu amigo e ex-assessor parlamentar, o advogado Kiko Cangussu, que foi encontrado morto na última segunda-feira (30) em seu apartamento, em Campo Grande. Kiko trabalhou com Mandetta quando o ministro era deputado federal por Mato Grosso do Sul.  

O advogado postou, ainda em vida, uma mensagem em sua página de Facebook citando episódio de morador do Rio de Janeiro que teria morrido após contrair Covid-19. Ainda na mensagem, Kiko pede ajuda ao ministro Mandetta. “Coronavírus: 'Eram sintomas de sinusite', diz morador do Rio, em seu primeiro dia de isolamento após testar positivo. Socooorro Henriqueeeeee!”, diz a postagem.

O advogado, que é amigo do ministro de longas datas, vinha demonstrando sintomas de resfriado, porém, declarou que sofria de crises de sinusite. Em outro post, Kiko reforçou a suspeita. “Pesquisando de (se) sinusite é sintoma do coronavírus. A minha voltou com tudo. #Tenso”, diz outra postagem.

Porém, apesar das suspeitas apontadas pelo advogado, em suas redes sociais, a informação é que ele teria morrido decorrente de um infarto.

A vítima, que era defensora ferrenha de Mandetta, após se distanciar da carreira política, iniciou um blog, em 2016, em que fazia análises e comentários políticos na página. “ Sempre chequei seus posts como quem lia um horóscopo diário. Vais fazer falta para muitos”, disse Mandetta, em uma parte da mensagem em resposta ao pedido de socorro de Kiko.

Ainda sobre a mensagem, em resposta ao pedido do amigo pelo Facebook, Mandetta lamenta não ter podido socorrer Kiko. “Quem me dera poder ter te socorrido meu amigo. Fosse um infarto ou qualquer outro mal teria lutado ao teu lado, ainda que na mais arriscada manobra de sustentação à vida”, lamentou Mandetta.

O ministro declarou ainda que Kiko, “durante muitos anos você foi minha voz solitária na internet. Você foi a amigo certo daquelas horas tão incertas da política. As lembranças todos teremos, a maioria voando no tempo com sua risada estonteante. Humor fino, cortante, texto enxuto, síntese , tradutor de momentos que pediam mais do noticiador do que da notícia. Nas últimas semanas não nos falamos. Sempre chequei seus posts como quem lia um horóscopo diário. Vais fazer falta para muitos”, continuou o ministro.

O filho de Kiko, Luiz Guilherme, informou na rede social do pai, que o velório está marcado para começar “rigorosamente às 15:30, com sepultamento às 17:30, no Parque das Primaveras”, finalizou.

 
 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!