Política
FALECIMENTO

Morre Jacó Bittar, 81, fundador do PT e ex-prefeito de Campinas

Bittar teve relevância histórica pela luta sindical enquanto presidente do Sindicato dos Petroleiros de Campinas e Paulínia

FOLHAPRESS

26/05/2022 11:35

Ex-prefeito de Campinas e um dos fundadores do PT, Jacó Bittar, 81, morreu na madrugada desta quinta-feira (26), em sua casa. Ele tinha a doença de Parkinson.

Amigo do ex-presidente Lula, Bittar teve relevância histórica no partido, não só por ter sido um dos fundadores e primeiro prefeito eleito pelo PT para administrar Campinas, maior cidade do interior de São Paulo, mas pela luta sindical enquanto presidente do Sindicato dos Petroleiros de Campinas e Paulínia.

Depois de ter liderado uma greve da categoria em 1983 e ter atuado na fundação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Bittar foi eleito em 1988 para governar Campinas entre 1989 e 1992. Atualmente ele estava filiado ao PSB.

Por meio de nota, o PT lamentou a morte de Bittar, a quem classificou como "amigo leal e companheiro de Lula", que o visitou recentemente em Campinas. Também segundo o partido, suas atuações nacional e internacional o colocaram no livro da história do movimento sindical no país.

"Jacó Bittar liderou com Lula e Olivio Dutra uma geração de jovens dirigentes sindicais que resistiram à ditadura militar e escreveram páginas decisivas na história da democracia brasileira", diz nota do partido.

Em nota, o ex-presidente Lula afirmou que Bittar foi "um dos grandes amigos que tive na minha vida". "Foram anos e anos de luta juntos por um país melhor e mais justo, e de uma convivência querida e carinhosa, uma grande amizade entre nossas famílias e filhos", disse o petista.

Ele relembrou ainda que esteve com Bittar em maio deste ano, em agenda em Campinas. "Emocionei-me em ver meu amigo sem saber que seria pela última vez", escreveu.

Em entrevista à Folha em 2019, o ex-presidente Lula disse que Bittar era seu amigo de 40 anos, ao se referir ao imbróglio envolvendo a questão do sítio de Atibaia, registrado em nome de Fernando Bittar, filho do ex-prefeito de Campinas.