Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

POLÍTICA

No feriado, nordeste é o destino preferido dos campo-grandenses

No feriado, nordeste é o destino preferido dos campo-grandenses
25/08/2010 05:37 -


VERA HALFEN

A dez dias do início do feriadão de 7 de setembro (Independência do Brasil), as agências de viagem de Campo Grande ainda possuem pacotes para diversos destinos, entre eles, Fortaleza e Porto Seguro. O destino preferido dos campo-grandenses é o litoral. Para Fortaleza, incluindo as passagens aéreas de ida e volta, translado e hospedagem, para uma pessoa, fica em torno de R$ 1.500. Já para Porto Seguro, gira em torno de R$ 1.100. O período, nas duas opções é de uma semana. Já as praias do litoral sul não tiveram procura; por lá ainda faz muito frio.
Neste ano, de acordo com avaliação do presidente da Abav, (Associação Brasileira de Agências de Viagem), Nei Gonçalves, o volume de vendas está no mesmo patamar do ano passado. “O mercado está aquecido, mas não registramos elevação das vendas em relação ao ano passado”, avalia. Gonçalves frisa que este é um período de baixa temporada (agosto, setembro, outubro e novembro), com exceção dos feriados dos meses de setembro e outubro.

Boas vendas
O segundo melhor período de negócios para as agências de viagem é no mês de outubro, perdendo apenas para o período de Carnaval. Com início do feriadão no dia 9 (sábado), segue na segunda (11), quando comemora-se a Divisão do Estado; no dia 12 é o Dia das Crianças. “As escolas costumam liberar os alunos durante toda a semana. Essa é uma oportunidade que os pais aproveitam para viajar com os filhos.

Outras opções
O consumidor pode também optar pela compra de passagens e reserva de hotel pela internet. Ainda podem ser encontrados pacotes para Fortaleza, com saída de Campo Grande. Foram efetuados simulações de pacotes para o período de 3 a 7 de setembro, para duas pessoas, com voos ida e volta e hotel. O custo fica em R$ 3.153,52, a valores de ontem, para a primeira opção. Para Porto Seguro, o custo é de R$ 3.214,82.

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!