Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NO TSE

Nova derrota: senadora Soraya perde ação para suplente por unanimidade

Senadora eleita em 2018 alegou ter sido ameaçada em três oportunidades por Rodolfo Nogueira, e apontou que ele fez campanha para outros candidatos
24/08/2020 19:46 - Nyelder Rodrigues


A senadora sul-mato-grossense Soraya Thronicke (PSL) sofreu mais uma derrota nesta segunda-feira (24), dessa vez no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por unanimidade, os membros do tribunal seguiram o relator e negaram provimento a recurso feito pela parlamentar. Assim, Rodolfo Nogueira, ex-presidente do PSL, seguirá sendo seu primeiro suplente.

Em julho do ano passado, Soraya já havia perdido para Rodolfo na Justiça Eleitoral. Ela e seu segundo suplente, o advogado Danny Fabrício, entraram com ação contra Rodolfo, alegando que ele fez ameaças a integridade física de Soraya em três momentos distintos, além de fazer campanha para outros candidatos ao Senado.

Localmente, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Soraya também havia perdido ação para Rodolfo, já que o desembargador Sérgio Martins decidiu pela extinção do processo. Porém, apesar do revés, a senadora e seu segundo suplente deram continuidade em outras instâncias. Agora, com a decisão do TSE, não há mais para onde apelar.

Também hoje, foi publicado em Diário Oficial da União a exoneração de um dos indicados por Soraya para ocupar cargo federal em Mato Grosso do Sul. Trata-se de José Magalhães Filho, conhecido como Magalhães do Megafone. Sua exoneração foi em retaliação ao recente voto da senadora contra o governo Jair Bolsonaro.

No caso, estava em pauta o veto do presidente ao artigo aprovado no Congresso que permitia profissionais de saúde, professores, policiais e outros na linha de frente da pandemia receber reajuste salarial até 2021. Bolsonaro barrou tal trecho do texto e viu sua decisão ser derrubada pelo Senado. Contudo, no dia seguinte, a Câmara manteve o veto presidencial.

A situação fez com que vários eleitores de Soraya a cobrassem nas redes sociais. Em reação a tudo isso, ela passou a culpar o ministro da Economia, Paulo Guedes, já que segundo ela, ele teria prometido uma coisa, a apresentou outra. Além disso, ela o chamou de ranzinza e irresponsável, pedindo pela demissão dele.

 
 

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...